Justiça Eleitoral

TSE deve comprar 176 mil urnas para eleições de 2022

A compra é necessária para substituir urnas que são utilizadas desde 2009 e estão obsoletas

No ano passado, o TSE homologou um outro contrato, no valor de R$ 799 milhões, com a empresa PositivoNo ano passado, o TSE homologou um outro contrato, no valor de R$ 799 milhões, com a empresa Positivo - Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou nesta sexta-feira (16) uma audiência pública para confirmar a intenção de comprar até 176 mil urnas eletrônicas para as eleições de 2022, quando os eleitores votarão para os cargos de presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual.

Segundo o TSE, a compra é necessária para substituir urnas que são utilizadas desde 2009 e estão obsoletas. Além disso, a troca será feita para garantir a segurança dos equipamentos. A vida útil de uma urna é de dez anos. 

Segundo o secretário de Tecnologia do TSE, Giuseppe Janino, as empresas interessadas na licitação deverão ter a responsabilidade de manter o nível de excelência de qualidade dos equipamentos. A urna eletrônica foi utilizada pela primeira vez em 1996. 

“Qualidade e confiabilidade são valores essenciais nessa futura próxima parceria”, afirmou em nota. 

Em julho do ano passado, o TSE homologou um outro contrato, no valor de R$ 799 milhões, com a empresa Positivo, para a compra de 180 mil urnas eletrônicas, ao preço de R$ 4,4 mil cada. Nesse caso, a licitação havia começado em 2019, mas atrasos provocados por contestações entre os concorrentes inviabilizaram a utilização dos equipamentos já nas eleições municipais de 2020.

Veja também

Em encontro com ruralistas, Bolsonaro, sem máscara, volta a causar aglomeração
Pandemia

Em encontro com ruralistas, Bolsonaro, sem máscara, volta a causar aglomeração

Pazuello pretende responder todas as perguntas na CPI, diz advogado após concessão de habeas corpus
Covid-19

Pazuello pretende responder todas as perguntas na CPI, diz advogado após habeas corpus