A-A+

TSE multa Facebook por descumprimento de ordem judicial

A plataforma não repassou informações de um perfil responsável pela veiculação de mensagens contra uma coligação nas eleições de um município do Mato Grosso do Sul

Tribunal Superior EleitoralTribunal Superior Eleitoral - Foto: Divulgação/TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) multou o Facebook em R$ 3,23 milhões por descumprir uma ordem judicial. A plataforma não repassou informações de um perfil responsável pela veiculação de mensagens contra uma coligação nas eleições do município de Amambaí (MS), em 2012.

Na época, o juízo eleitoral da cidade determinou o repasse de dados do responsável pelo perfil. Foi considerado que mensagens divulgadas por ele atingiram a honra e imagem de candidatos da Coligação União e Trabalho. O juízo estabeleceu multa diária de R$ 30 mil caso a decisão não fosse respeitada, o valor aumentado para R$ 60 mil posteriormente.

O Facebook alegou que não tinha as informações por ter removido a conta. Como não cumpriu a ordem judicial, a empresa foi multada em mais de R$ 9 milhões. A empresa recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso do Sul e, depois, ao TSE. A rede social pediu a redução da multa para R$ 100 ao dia, enquanto a Procuradoria-Geral Eleitoral recomendou que o valor da punição ficasse em R$ 10 mil ao dia.

Leia também
Facebook classifica usuários por confiabilidade de denúncias
Facebook abre registro a candidatos e partidos para publicar anúncios

O recurso foi analisado inicialmente pelo ministro Tarcísio Vieira, que emitiu decisão contrária à companhia no dia 25 de junho. O tema foi então analisado pelo plenário do Tribunal ontem (21), que optou por manter a decisão do ministro. A reportagem entrou em contato com a assessoria do Facebook e aguarda retorno.

Veja também

Luciano Hang faz vídeo de algema para o caso de ser preso pela CPI
CPI DA COVID

Luciano Hang faz vídeo de algema para o caso de ser preso pela CPI

Ao saber do resultado, Bolsonaro diz que perguntou a Queiroga se iria usar 'outro medicamento'
COVID-19

Ao saber do resultado, Bolsonaro diz que perguntou a Queiroga se iria usar 'outro medicamento'