A-A+

STF

Twitter, Instagram e YouTube bloqueiam páginas de Allan dos Santos e Terça Livre após decisão do STF

Santos é um dos principais alvos da investigação sobre as milícias digitais

Supremo Tribunal Federal Supremo Tribunal Federal  - Foto: Agência Brasil

O Twitter, o YouTube e o Instagram tiraram do ar as páginas do influenciador bolsonarista Allan do Santos e do seu site, o Terça Livre.

O bloqueio atende a uma decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, no inquérito sobre a existência de milícias digitais que atacam as instituições e a democracia. A decisão é da semana passada.

A conta de Santos no Twitter havia sido bloqueada ainda na sexta (9). Desde terça (12), saíram do ar o canal do Terça Livre no YouTube e a página pessoal do influenciador no Instagram.

Santos é um dos principais alvos da investigação sobre as milícias digitais.

Como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo os encontros do infuenciador com Jair Bolsonaro e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) durante a viagem do presidente à Assembleia da ONU, em setembro, entraram na mira da Polícia Federal.

O influenciador também é investigado no inquérito das fake news.
Ele deixou o país após virar alvo dos inquéritos relatados por Moraes e, atualmente, mora nos EUA.

Veja também

Centrão alivia pressão sobre Guedes após drible ao teto de gastos
CONGRESSO-CENTRÃO

Centrão alivia pressão sobre Guedes após drible ao teto de gastos

Rodrigo Pacheco é anunciado pelo PSD como candidato à Presidência
ELEIÇÕES 2022

Rodrigo Pacheco é anunciado pelo PSD como candidato à Presidência