Eleições 2022

Um dia após Moro, Bolsonaro faz novo aceno a militares

Presidente participou de formatura da Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio

Jair BolsonaroJair Bolsonaro - Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou uma cerimônia militar nesta sexta-feira para fazer mais um aceno a integrantes das Forças Armadas, um dia depois de o ex-ministro Sergio Moro (Podemos) ter avançado em alianças com generais que integraram o governo. Na formatura da Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio, onde Bolsonaro serviu nos tempos de Exército, o presidente referiu-se à tropa como uma das "poucas coisas" que o trouxeram conforto na Presidência.

"Poucas coisas nos confortaram na Presidência. Uma delas é a certeza de ter essa tropa sempre pronta para defender a nossa liberdade, a nossa democracia e a integridade do solo brasileiro. Vocês são a certeza de que poderemos, sim, sonhar com dias melhores. Juntos trabalhamos para entregar no futuro um Brasil melhor do que aquele que recebemos em janeiro de 2019" afirmou o presidente em rápido discurso.

Bolsonaro também repetiu uma declaração que já havia feito em suas duas participações anteriores na cerimônia da brigada paraquedista, em 2018 e 2019: "Assim como vocês, saltamos muito pela rampa (do avião). E naquele tempo já pensávamos: vamos, um dia, não só mais saltar da rampa, mas subir a rampa do Planalto central".

Moro, que busca atrair para sua pré-candidatura à Presidência grupos que apoiaram Bolsonaro na última campanha, participou na quinta-feira da filiação ao Podemos do general da reserva Carlos Alberto Santos Cruz, ex-aliado do presidente. Santos Cruz é cogitado para disputar o Senado pelo Distrito Federal, onde Bolsonaro planeja lançar o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) Augusto Heleno, ou no Rio, estado em que o vice-presidente Hamilton Mourão avalia se candidatar ao governo ou ao Senado.

O ex-ministro também se encontrou na quinta com o general da reserva Otávio Rêgo Barros, que ocupou a função de porta-voz da Presidência, e tem publicado artigos críticos ao modo de gestão de Bolsonaro.

Após a cerimônia militar desta sexta, Bolsonaro evitou comentar o cenário eleitoral, alegando que deixará o assunto "para outubro de 2022" -- embora já tenha feito seguidas declarações, inclusive em eventos oficiais, sobre a candidatura à reeleição. O presidente também confirmou que "deve assinar na terça" sua filiação ao PL.

 

Veja também

STF derruba regra do TST com punição para férias pagas em atraso
Política

STF derruba regra do TST com punição para férias pagas em atraso

Mulheres saem às ruas do Centro do Recife em ato pela democracia
Manifestação

Mulheres saem às ruas do Centro do Recife em ato pela democracia