Um homem à frente do seu tempo

No centenário do político que virou um mito para os pernambucanos, o IMA realiza extensa programação em três Estados

O documento foi apresentado pelo deputado estadual Alberto Feitosa (SD), presidente da Comissão, e pelo relator, deputado Júlio Cavalcanti (PTB)O documento foi apresentado pelo deputado estadual Alberto Feitosa (SD), presidente da Comissão, e pelo relator, deputado Júlio Cavalcanti (PTB) - Foto: Heluizio Almeida

 

Três vezes governador e ex-prefeito do Recife, Miguel Arraes de Alencar foi durante décadas, uma das figuras mais importantes e cruciais da política pernambucana e nacional. Se estivesse vivo, completaria 100 anos no próximo dia 15. Para marcar seu centenário, o Instituto Miguel Arraes (IMA) já tem preparada uma vasta agenda de atividades, que serão realizadas no Recife, em Brasília e em dois municípios do Ceará.


A Capital Federal receberá o primeiro evento. No dia 13 de dezembro será inaugurada a Exposição Miguel Arraes 100 anos, às 9h30, no corredor de acesso ao plenário da Câmara dos Deputados. Às 11h, uma sessão solene conjunta será realizada no prédio do Senado Federal. As homenagens no Congresso se devem ao fato do político, além de emblemático na luta contra a ditadura militar e na redemocratização, ter sido deputado estadual e federal diversas vezes.

Logo em seguida, no dia 14, o diretório nacional do PSB, também em Brasília, realizará um ato político e cultural com a presença de artistas como os cantores Toquinho, Ivan Lins e Antonio Nóbrega. O encontro ocorrerá no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, às 20h.

Recife
As comemorações não param, e no dia exato do centenário, tomarão conta da Capital pernambucana. No dia 15, uma sessão solene em homenagem ao socialista ocorrerá na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), às 16h. Mais tarde, às 18h, será realizada uma missa de ação de Graças na Paróquia de Casa Forte.
No Museu do Estado, também será inaugurada a exposição Miguel Arraes 100 anos.

Ainda no Museu do Estado, cinco livros sobre a vida de Arraes escritos pelos jornalistas Wandeck Santiago, Elizabeth Souza e Remigio, Tereza Rozowykwiat e Marcos Cirano serão lançados. No mesmo dia, às 20h, será prestada outra homenagem, desta vez a viúva Magdalena Arraes.

Nesta mesma data, na cidade de Araripe, será colocada uma placa no local onde Miguel Arraes nasceu. A Câmara Municipal local fará uma sessão solene, em memória do seu filho mais ilustre. Além disso, uma missa será celebrada. No Crato, onde ele e sua família viveram, também haverá missa em homenagem ao ex-presidente do PSB.

História
Arraes foi um homem à frente do seu tempo, com uma trajetória marcada pelas causas sociais e defesa do povo. Exilado na Argélia, na década de 1960, devido à ditadura militar no Brasil, protagonizou momentos marcantes na história da humanidade ao colaborar com a confecção da Declaração Universal dos Direitos dos Povos, em 1976, em Argel, na África. Em Pernambuco, sob o seu comando no Governo do Estado, implementou programas sociais, a exemplo do Chapéu de Palha e instalou o pioneiro Laboratório público de produção de remédios para a população carente, o Lafepe.

 

Veja também

Decisão do TRE-PE de suspender campanha de rua em Pernambuco abre novo momento das eleições
Eleições 2020

Decisão do TRE-PE de suspender campanha de rua em Pernambuco abre novo momento das eleições

Eleições 2020: candidatos agora só podem ser presos em flagrante
Política

Eleições 2020: candidatos agora só podem ser presos em flagrante