Amazônia

Viagem de embaixadores ao Amazonas pode ser adiada por causa de Covid, diz Mourão

A situação do vírus no estado do Amazonas 'deu uma escalada' e será necessária uma avaliação de risco para saber se a viagem será mantida ou não

Hamilton MourãoHamilton Mourão - Foto: TV Brasil

 O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) disse que a viagem de embaixadores à região amazônica pode ser adiada em razão da pandemia da Covid-19. A visita é uma das estratégias para combater a imagem negativa do país em temas ambientais no exterior.

Segundo Mourão, a situação do vírus no estado do Amazonas "deu uma escalada" e será necessária uma avaliação de risco para saber se a viagem, prevista para o início de novembro, será mantida ou não. "Nós vamos fazer uma análise de risco porque a gente sabe que a situação no estado do Amazonas deu uma escalada. Então vamos fazer uma reunião, uma análise de risco, e se o risco estiver de médio para cima nós vamos adiar a viagem", disse o vice-presidente.

Um dos estados mais atingidos no início da pandemia, o Amazonas soma mais de 158 mil casos confirmados de Covid-19, com 4.478 mortes. A última atualização da Secretaria de Saúde, de terça (27), registrava 1.50 casos confirmados em 24 horas.

A viagem está sendo planejada para apresentar aos chefes de missões diplomáticas ações adotadas pelo governo no combate a ilícitos ambientais. A ação está sendo liderada pelo vice-presidente, que comanda o Conselho da Amazônia.


Foram convidados diplomatas de diversos países, entre eles os embaixadores de Alemanha, Suécia, África do Sul, Canadá, Colômbia, Peru e União Europeia. Também foram chamados diplomatas do Reino Unido, França e Portugal, além da secretária-geral da OTCA (Organização do Tratado de Cooperação Amazônica), María Alexandra Moreira López.

A programação inclui uma visita ao Censipam (Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia) em Manaus, reunião com o governador Wilson Lima (PSC), visita a um laboratório de investigação de crimes ambientais e um passeio para ver o encontro das águas entre os rios Negro e Solimões.

A ideia é também levar os diplomatas a São Gabriel da Cachoeira para a visita a um pelotão de fronteira e a um posto de saúde indígena. Mourão avalia que a imagem negativa que o Brasil tem no exterior em temas relacionados ao meio ambiente, potencializada pelos índices de desmatamento na Amazônia e pela onda de queimadas no Pantanal, é um dos principais obstáculos que o país enfrenta na arena internacional.

O vice-presidente considera que a reativação do Fundo Amazônia, mantido com doações da Alemanha e Noruega, depende principalmente da apresentação de resultados concretos dos esforços de combate a ilícitos ambientais na região.

Veja também

TSE faz testes preparatórios para segundo turno das eleições
eleições

TSE faz testes preparatórios para segundo turno das eleições

Bolsonaro abre mão de depor no inquérito em que é investigado por suposta interferência na PF
Política

Bolsonaro abre mão de depor no inquérito em que é investigado por suposta interferência na PF