Política

Violência Doméstica contra mulher pode implicar em indenização

Proposta aprovada na Câmara segue para análise do Senado

Valores da indenização não foram definidosValores da indenização não foram definidos - Foto: Marcos Santos/USP

Mulheres vítimas de violência doméstica estão mais perto de conquistar direito à indenização por danos morais. Pelo texto do Projeto de Lei 1380/19, que amplia a Lei Maria da Penha, aprovado nesta quinta-feira (11) pelo plenário da Câmara dos Deputados, o processo seria mais rápido, sem necessidade de uma nova fase de provas após o pedido da vítima. A proposta segue para o Senado.

Segundo o projeto, o juiz também poderá determinar como medida protetiva que o agressor deposite a quantia em juízo, como caução por perdas e danos morais e materiais decorrentes da prática de violência doméstica.

Leia também:
Senado aprova PL que protege mulheres vítimas de violência doméstica
Câmara aprova divórcio imediato em casos de violência doméstica
Agressor de violência doméstica terá de ressarcir SUS


A intenção é garantir o pagamento da indenização. A relatora da proposta, deputada Maria do Rosário (PT-RS) decidiu retirar do texto original a definição dos valores devidos por indenização.“Não considero adequada a fixação de um valor máximo em 100 salários mínimos, pois há casos gravíssimos como feminicídio ou prática de lesões graves que podem implicar a condenação ao pagamento de dano moral bastante superior”, justificou.

Veja também

Justiça nega pedido de Gabriel Monteiro para suspender processo que pode terminar em sua cassação
Conselho de Ética

Justiça nega pedido de Gabriel Monteiro para suspender processo

PGR arquiva um dos pedidos de Bolsonaro contra Moraes, mas evita analisar mérito do caso
Procuradoria-Geral da República

Aras arquiva pedido de Bolsonaro contra Alexandre Moraes