Virada na RMR credencia PSB. Fatura do PT pode vir em 2020

Em São Paulo, onde Ibope indicara virada, Bolsonaro venceu

Governador Paulo Câmara (centro) reverte votos a favor de Fernando Haddad na Região Metropolitana. Em muitas cidades, inclusive no Recife, o petista havia perdido para Jair Bolsonaro no 1º turnoGovernador Paulo Câmara (centro) reverte votos a favor de Fernando Haddad na Região Metropolitana. Em muitas cidades, inclusive no Recife, o petista havia perdido para Jair Bolsonaro no 1º turno - Foto: Divulgação

Em Pernambuco, o resultado das urnas, ontem, foi marcado por uma virada na Região Metropolitana. Nacionalmente, a vitória de Jair Bolsonaro, do pequeno PSL, com 55% contra 44% de Fernando Haddad, rompeu a habitual polarização entre PT e PSDB. No Estado, o governador Paulo Câmara entregou o resultado prometido ao PT. No Recife, Fernando Haddad obteve, neste 2º turno, 52,50% (tinha 30,05% no 1º turno) contra 47,50% (tinha 43,14%) do capitão reformado. Como a coluna cantara a pedra, virar o placar na RMR era a meta estabelecida pelo Palácio das Princesas para essa segunda fase da campanha. A virada repetiu-se em cidades como Olinda, onde Haddad atingiu 56,51% (tinha 34,56%) e Bolsonaro, 43,49% (tinha 40,24%,). Em Jaboatão, o petista teve 53,38% (tinha 33,91%) contra 46,62% do capitão (tinha 43,18%). No último discurso, feito ao lado de Fernando Haddad, em Pernambuco, na última quinta-feira, Paulo Câmara prometera: "O povo de Pernambuco não vai te faltar". Diz a máxima que promessa é dívida e a apuração, ontem, no Estado, terminou assim: Haddad com 66,50% e Bolsonaro, com 33,50%. A necessidade de reverter o placar a favor do petista ganhou mais eco nos corredores do Campo das Princesas depois que pesquisa Ibope indicara, na última terça-feira, que Haddad passara a liderar a corrida na Capital paulista. A referida amostra indicava o seguinte: Fernando Haddad com 51% x Bolsonaro, com 49%. O petista terminara o 1º turno, lá, com 19,7%, enquanto Bolsonaro tivera 44,58%. Ontem, encerrada a apuração, a cidade de São Paulo deu 60,38% a Jair Bolsonaro e 39,62% a Haddad, o inverso do que a amostra do Ibope sugerira. Na corrida de 2º turno pelo Palácio dos Bandeirantes, o socialista Márcio França (48,25%) foi derrotado pelo tucano João Doria (51,75%), o que contribui para reforçar o peso da ala pernambucana do PSB. Entregando o que prometeu no 2º turno, além de ter colaborado para a reeleição do senador Humberto Costa, o governador Paulo Câmara sai da disputa como credor do PT para eleição de 2020 no Recife.

"Conversa para boi dormir"
O senador Humberto Costa, que acompanhou, ontem, a apuração em São Paulo, ao lado de Fernando Haddad, à coluna, definiu como "conversa para boi dormir" os rumores que circularam, ontem, sobre Fernando Haddad migrar para o PSB após a derrota.

Nem vem > No QG de Márcio França, ainda no início da tarde de ontem, a hipótese ventilada de Haddad atravessar para as hostes socialistas foi definida como "factóide para turma de Doria para prejudicar Márcio".

Nas internas > A aliados, o presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, registrou que pretende deixar a política.

Bola de cristal > Sobre as críticas ao PT por não ter cedido à composição com Ciro Gomes, Humberto Costa diz: "Ninguém de nós é adivinho. E, se Ciro tivesse voto, tinha chegado ao 2º turno". Grifa que prioridade do pedetista era aliança com o centro.

Termômetro > No início da tarde de ontem, com base na Datafolha divulgada anteontem (França com 51% e Doria com 49%), havia tucanos dando derrota de João Doria como fato.

Balança > No PSDB, já se fala em "acelerar mudanças" internas. Leia-se: reduzir peso de São Paulo. Isso se daria mediante votação para o comando nacional da sigla com participação de todos os filiados. O método eliminaria o costumeiro “acordo”.

Tamo junto > João Doria, em entrevista ontem, registrou a presença de Bruno Araújo. Deputado acompanhou apuração em SP.

Veja também

Com apoio da oposição, manifestantes fazem carreatas por impeachment pelo país
Impeachment

Com apoio da oposição, manifestantes fazem carreatas por impeachment pelo país

Carreata no Recife pede impeachment de Bolsonaro e vacinação para todos
BLOG DA FOLHA

Carreata no Recife pede impeachment de Bolsonaro e vacinação para todos