Política

Waldemar Borges à frente da CCLJ

Referendado por integrantes de governo e oposição, Borges afirmou que o colegiado funcionará com uma caixa de ressonância dos interesses da população

Waldemar BorgesWaldemar Borges - Foto: Léo Motta/Folha de Pernambuco

Dois dos principais colegiados da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Ale­pe), as comissões de Constituição, Legislação e Justiça (CCLJ) e Administração Pública (CAP) tiveram os comandos definidos, na última terça-feira (7). Após uma onda de especulação em torno da CCLJ, o deputado Waldemar Borges (PSB) foi ungido para comandar a comissão permanente tendo o deputado Tony Gel (PMDB) na vice-presidência.

Já a CAP será presidida pelo socialista Lucas Ramos e o deputado Joaquim Lira (PSD) na condição de vice. Referendado por integrantes de governo e oposição, Borges afirmou que o colegiado funcionará com uma caixa de ressonância dos interesses da população.

“Iremos pautar o bom debate na Casa e continuar contribuindo para que a gestão estadual enfrente as adversidades”, disse. Ra­mos, por sua vez, avisou que o seu comando será pautado pela discussão de assuntos importantes a exemplo a questão previdenciária. O comando da Comissão de Finanças, Orçamento e Tributação (CFOT) será chancelado amanhã.

Ainda na terça (7), foram definidos os nomes de Claudiano Martins Filho (PP), Simone Santana (PSB), Aluísio Lessa (PSB), Beto Accioly (PSL), Rogério Leão (PR) e Francismar Pontes (PSB), respectivamente, para Agricultura, Defesa da Mulher, Desenvolvimento Econômico, Esporte e Lazer, Negócios Municipais e Redação Final. Hoje, os deputados voltando a discussão para fechar questão em torno dos no­mes para presidir as comissões de Educação, de Meio Ambiente, de Cidadania e de Assuntos Internacionais. Ao que tudo indica, a oposição ficará com educação, cidadania e assuntos internacionais. 

Veja também

PF conclui que Milton Ribeiro não cometeu crime em disparo de arma de fogo no aeroporto
Política

PF conclui que Milton Ribeiro não cometeu crime em disparo de arma

Colômbia está diante de guinada histórica para a esquerda
Mundo

Colômbia está diante de guinada histórica para a esquerda