Zavascki condena “espetacularização” de procuradores na denúncia contra Lula

Na ocasião, eles disseram que o ex-presidente era o comandante do esquema de corrupção da Petrobras

O Pacto de AdrianaO Pacto de Adriana - Foto: Divulgação

 

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki, criticou os procuradores da República no Paraná, durante julgamento que negou pedido do ex-presidente Lula para que os inquéritos contra ele sejam transferidos do juiz Sérgio Moro para a corte. Antes de votar contra o pedido do petista, Teori chamou de “espetacularização” a entrevista em que os procuradores apresentaram a denúncia contra Lula.

Na ocasião, eles disseram que o ex-presidente era o comandante do esquema de corrupção da Petrobras. Lula protestou contra a afirmação, sob argumento de que a investigação às suspeitas de organização criminosa está a cargo do Supremo, além de esse crime não constar na denúncia apresentada. “Essa espetacularização do episódio não é compatível nem como objeto da denúncia nem com seriedade que se exige na operação desses fatos”, afirmou Teori.

 

Veja também

Lei prorroga incentivo fiscal de empresas automotivas do Norte, Nordeste e Centro-Oeste
Câmara dos Deputados

Lei prorroga incentivo fiscal de empresas automotivas do Norte, Nordeste e Centro-Oeste

Governo quer revogar 1.220 atos normativos editados entre 1850 e 2018
Política

Governo quer revogar 1.220 atos normativos editados entre 1850 e 2018