CANAL SAÚDE

Biomédica Evelyne Solidônio alerta para bactérias que vivem dentro de casa

Biomédica aponta locais e objetos mais suscetíveis à proliferação e ensina como fazer a higienização correta

Biomédica Evelyne SolidônioBiomédica Evelyne Solidônio - Foto:

Celular, vaso sanitário, corrimão, ônibus e cozinha. Lugares e objetos que fazem parte do dia-a-dia da população e nunca se tornaram tão observados como atualmente. Em tempos de pandemia, a prevenção e os cuidados se tornaram mais necessários e divulgados, chamando atenção para os vírus e as bactérias. A ciência explica que esses organismos vivem ao redor da atmosfera, na maioria das vezes convivendo de forma pacífica com ela. Entretanto, quando o corpo humano não consegue se defender, elas podem ser portas para vários tipos de doenças. Durante entrevista no quadro Canal Saúde do programa Conexão Notícias, para o comunicador Jota Batista, a biomédica Evelyne Solidônio, alerta para a melhor forma de se prevenir, evitar e higienizar superfícies e ambientes de forma correta.  

Segundo a biomédica e professora dos cursos de Biomedicina da Unit-PE e de Medicina da Fits, existem, sim, ambientes mais suscetíveis a microrganismos e é necessário prestar atenção a eles e a sua higienização. “É importante se preocupar com lugares úmidos. Locais assim têm uma maior possibilidade de abrigar bactérias e fungos. Banheiro, cozinha e área de serviço são alguns deles”, explicou.  

Os objetos também precisam que ser levados em consideração, já que muitos são manuseados todos os dias e com frequência. As superfícies do celular, escova de dente, óculos e muitos outros objetos podem abrigar milhares de microrganismos, mesmo que não sejam visíveis a olho nu.  

“Na parte do banheiro, escova de dente é o objeto mais perigoso. Ela tem que ficar em recipientes fechados, com tampa, para protegê-la. Também é necessário deixá-la sempre seca, para que não se formem fungos. Na cozinha, a atenção é para a esponja e os panos de prato, já que eles ficam muito molhados e com restos de comida. As tábuas de corte também apresentam riscos e não devem ser usadas para alimentos diferentes. Nunca se deve cortar carne na mesma tábua onde as verduras são cortadas, por exemplo, já que a carne contém sangue, facilitando a proliferação de organismos. Outros objetos que muitas pessoas não prestam atenção são os celulares e controles. São objetos usados diariamente, então precisam de atenção”, ressaltou Evelyn.  

Para escutar a entrevista completa, acesse o player abaixo:

 

Veja também

Depois da reportagem, vazamento na rua do Apolo é resolvido
FOLHA COMUNIDADE

Depois da reportagem, vazamento na rua do Apolo é resolvido

Nutricionista Fabrícia Padilha alerta os pais sobre os lanches infantis
CANAL SAÚDE

Nutricionista Fabrícia Padilha alerta os pais sobre os lanches infantis