RADIONOVELA

Rádio Folha faz homenagem a Chico Science em espaço do radioteatro

A peça Chico Science: Monólogo ao Pé do Ouvido é de autoria de Moisés Neto

O autor Moisés Neto caracterizado como Chico ScienceO autor Moisés Neto caracterizado como Chico Science - Foto: Anderson Ricardo/ Rádio Folha FM

Um dos principais criadores do movimento de contracultura Mangue Beat, que teve reconhecimento nacional e internacional é o personagem de um monólogo, que a Rádio Folha FM 96,7 leva ao ar, no espaço do rádioteatro, nessa sexta-feira, 27, às 17h. Com o nome “Chico Science: Monólogo ao Pé do Ouvido”, o ator, diretor, escritor e autor da peça radiofônica, Moisés Monteiro de Melo Neto, que interpreta Chico Science, faz uma homenagem ao cantor. Trata-se de uma fictícia última entrevista com o líder do Movimento Mangue, pouco antes do acidente que o vitimou no fatídico 2 de fevereiro de 1997. Na peça ele está mais vivo do que nunca a relembrar sua carreira e falar dos planos que tinha para o futuro. A peça pode ser ouvida pelo dial 96,7 ou pela internet no endereço radiofolhape.
Para o autor da peça Chico Science é daqueles artistas inesquecíveis. “Não é todo dia que se encontra um amigo desses: bem-humorado, positivo, generoso. E o que dizer do artista? Uma joia rara. Capaz de buscar inspiração nas quebradas mais diversas. Em Chico sempre encontramos o talento do alquimista (pós) moderno. Essa fricção entre elementos às vezes distante no tempo e no espaço se materializou em apenas dois discos de estúdio. Muito pouco para um talento tão grande. Mas o suficiente para construir um mito ainda fascinante.” Concluiu.

Histórico
O cantor conhecido como Chico Science, na verdade se chamava Francisco de Assis França, era natural de Olinda, e morreu aos 31 anos, num acidente automobilístico, no Complexo de Salgadinho, próximo à escola de Aprendizes Marinheiro, indo do Recife para Olinda, no dia 02 de fevereiro de 1997.  Chico Science, foi um dos principais colaboradores do Movimento Manguebeat. Líder da banda Chico Science & Nação Zumbi, deixou dois discos gravados: Da Lama ao Caos e Afrociberdelia. Seus dois álbuns foram incluídos na lista dos 100 maiores discos da música brasileira da revista Rolling Stone, elaborada a partir de uma votação com 60 jornalistas, produtores e estudiosos de música brasileira: Da Lama ao Caos ficou na na 13ª posição e Afrociberdelia na 18ª. Em outubro de 2008, a revista Rolling Stone promoveu os 100 maiores artistas da música brasileira pela Rolling Stone Brasil, na qual  na qual Chico Science ocupou o 16ª lugar. 

 

Veja também

Moradores da Ilha de Santana, em Olinda, sofrem com falta de água
Folha na Comunidade

Moradores da Ilha de Santana, em Olinda, sofrem com falta de água

Peça escrita pelo ator Júlio César vai ao ar na Rádio Folha

Peça escrita pelo ator Júlio César vai ao ar na Rádio Folha