Rádio Folha FM inicia série de peças com temas natalinos

“Pastoril de Dona Sinhá, em Siriema” é veiculada esta semana

Apresentação do Pastoril Céu na Terra Apresentação do Pastoril Céu na Terra  - Foto: Divulgação

A peça “Pastoril de Dona Sinhá, em Siriema”, de autoria do radialista Jota Ferreira, vai ser a primeira de uma série de peças do radioteatro da Folha FM- 96,7 que estarão sendo veiculadas nesse mês de dezembro. A estória se passa numa cidade de interior fictícia, chamada de Siriema, que retrata um dos costumes mais tradicionais do Nordeste Brasileiro, que é o pastoril profano. Esse folguedo natalino, originário da Europa, sobrevive pela sua criatividade. O pastoril conta, através de músicas, a viagem das pastorinhas à Belém, para adorar o Menino Jesus. Hoje é dividido em dois tipos o Pastoril Profano e o Religioso. É em torno da preparação e apresentação desse folguedo que se passa toda a narrativa. A peça vai ao ar nessa sexta-feira (7) às 17h, e reprisada no domingo, às 11h.

 

Elenco 

 

Estão dando vida aos diversos personagens funcionários da Folha de Pernambuco, Rádio Folha e convidados. A personagem principal, o prefeito Zé da Rinha, é o comunicador Jota Ferreira; a gerente Marise Rodrigues, interpreta a primeira dama, Dona Sinhá; o repórter da Folha de Pernambuco Anderson Bandeira, é Tonzinho, filho do prefeito; a âncora Patrícia Breda, faz duas personagens: Anjinha, secretária do prefeito e esposa o filho dele e a pastora Menininha; Keila Villanova, é a pastora Ivanilda; a recepcionista Ingrid Raiane, interpreta a pastora Celeste; a repórter Jacielma Cristina, é a contra mestra do pastoril Abigail; Sassarico, é o operador de áudio e sonoplasta, Anderson Ricardo; o jornalista Marcos Toledo faz o padre Nino e o âncora Neneo de Carvalho interpreta o locutor Bibi.

Veja também

Entenda o que são e como acontecem as hérnias abdominais
CANAL SAÚDE

Entenda o que são e como acontecem as hérnias abdominais

Moradores de bairro do Cabo de Santo Agostinho sofrem com a falta de saneamento básico
Folha na Comunidade

Moradores de bairro do Cabo de Santo Agostinho sofrem com a falta de saneamento básico