ELEIÇÕES

Rede de Ativistas do Fundo Malala no Brasil incentiva meninas a tirarem título de eleitora

Prazo para jovens de 16 e 17 anos obterem o título de eleitor e poderem votar nas eleições gerais deste ano acaba em 4 de maio

MalalaMalala - Foto: Rovena Rosa / Agência Brasil

A Rede de Ativistas pela Educação do Fundo Malala no Brasil se mobiliza para incentivar meninas a se registrarem e votarem nas eleições gerais deste ano, por meio da campanha #MeninasDecidem. O grupo de 11 educadores e educadoras brasileiras faz parte da 'Education Champion Network', rede global de ativistas presente em oito países, incluindo o Brasil, que recebe apoio do Fundo Malala para promover a educação pública de qualidade às meninas.

Entidades e ativistas se articulam para mobilizar milhões de meninas brasileiras de 16 e 17 anos a reconhecerem seus direitos eleitorais e exercerem o voto. O prazo para obtenção do título de eleitor é até 4 de maio.

A ação se soma a diversos esforços empreendidos por movimentos sociais e pela classe artística, no intuito de reverter a baixa adesão do registro eleitoral aos 16 e 17 anos, quando o voto ainda não é obrigatório.

Para o voto facultativo, estão aptas/os as/os adolescentes que irão completar 16 anos até 2 de outubro de 2022. Ou seja, jovens de 15 anos que se encaixam neste perfil também podem votar em outubro. A obtenção do título pode ser feita no site da Justiça Eleitoral.

Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que o número de jovens entre 15 e 17 anos com novos títulos cresceu mais de 45%, chegando a 290.783 em março. Mas só 1 a cada 5 adolescentes entre 15 e 17 anos têm o documento, segundo o jornal Folha de São Paulo.

A Rede de Ativistas pela Educação do Fundo Malala no Brasil vai produzir conteúdos que incentivem o registro e facilitem a compreensão do processo de registro eleitoral – que pode ser feito totalmente online e em poucos minutos. Professoras e professores também serão sensibilizados para chamar a atenção de suas alunas para a importância do voto.

No Brasil, a Rede é integrada por representantes das seguintes entidades: Ação Educativa, ANAÍ, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, CENDHEC, Centro das Mulheres do Cabo (CMC), Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF), CONAQ, Geledés, INESC, Redes da Maré e o Projeto Mandacaru/Malala.

Veja também

Gastrô Meeting será realizado gratuitamente pela Faculdade Senac
GASTRONOMIA

Gastrô Meeting será realizado gratuitamente pela Faculdade Senac

Ariano Suassuna: Missa campal marca 10 anos sem o Imperador da Pedra do Reino
ARIANO

Ariano Suassuna: Missa campal marca 10 anos sem o Imperador da Pedra do Reino

Newsletter