Saga de um pioneiro em radionovela na Rádio Folha

“Um certo Delmiro Gouveia” vai ao ar às 17h, dentro do Momento Cultural

Patrícia Breda (esq.), Moisés Neto (centro)  e Jota Ferreira (dir.): contam a vida política e amorosa do cearense Delmiro GouveiaPatrícia Breda (esq.), Moisés Neto (centro) e Jota Ferreira (dir.): contam a vida política e amorosa do cearense Delmiro Gouveia - Foto: Felipe Ribeiro/Folha de Pernambuco

“Um certo Delmiro Gouveia” vai ao ar na Rádio Folha FM, nesta sexta-feira (24), às 17h, dentro do Momento Cultural, e conta a história do empreendedor pioneiro da indústria e da energia elétrica do Nordeste, e que tinha uma vida amorosa movimentada. O texto sobre Delmiro Gouveia foi a segunda produção da emissora, que será reprisada no domingo (26), às 11 h, no Melhor da Música.

Cearense, Delmiro Gouveia veio morar no Recife após a morte de seu pai, de quem era filho bastardo. Aqui, começou a trabalhar no primeiro bonde do Recife, a Machine Pump, conhecida como Maxambomba, e depois entrou para um curtume norte-americano que se instalou no Recife. Quando a filial fechou, foi para os Estados Unidos, comprou as instalações do escritório e em 1895, voltou ao Recife como patrão.

Delmiro instalou na Capital o Mercado Modelo, um shopping center com lojas decoradas com mármore e materiais nobres, onde hoje fica o Quartel do Derby.

Mas o poder político em Pernambuco estava nas mãos de Rosa e Silva, vice-presidente da República, e Delmiro, que promoveu reformas urbanas no Recife e se tornou conhecido no Brasil, era visto como ameaça aos interesses da elite local por seu atrevimento. Em 1900, seu mercado é incendiado. Em 1913, inaugurou a primeira usina hidrelétrica do Brasil, em Paulo Afonso, na Bahia, e uma fábrica de linhas e fios.

Delmiro foi assassinado em outubro de 1917, crime envolvido em intrigas e mistérios.

A própria equipe da Rádio Folha participa da peça. Jota Ferreira interpreta Delmiro; Patrícia Breda está nos papéis de Eulina, segunda mulher de Delmiro, e Carmen, amante do empresário. O diretor da peça, Moisés Neto, faz Dantas Barreto e o judeu Iona, sócio de Delmiro; Marise Rodrigues, gerente da emissora, está no papel de Maria Augusta, irmã de Delmiro; e Geraldo Moreira, um inescrupuloso político nordestino. A produção tem também as participações de Jorge Neto, como prepotente representante inglês da firma Machine Cotton, e Fernando Alvarenga dá voz ao norte-americano Mister Moore. A sonoplastia ficou a cargo de Anderson Ricardo.

Veja também

Moradores da Ilha de Santana, em Olinda, sofrem com falta de água
Folha na Comunidade

Moradores da Ilha de Santana, em Olinda, sofrem com falta de água

Peça escrita pelo ator Júlio César vai ao ar na Rádio Folha

Peça escrita pelo ator Júlio César vai ao ar na Rádio Folha