Um ano de ausência do radialista Edvaldo Morais, da Rádio Folha FM

Edvaldo apresentava de segunda a sexta o programa Show de Rádio na emissora

Edvaldo MoraisEdvaldo Morais - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

Nesta quarta-feira (27), completa um ano da morte do radialista Edvaldo Morais. O apresentador do programa Show de Rádio, da Rádio Folha 96,7 FM, morreu aos 69 anos em 2018, de enfarto, no hospital particular do Recife. Na época, segundo o filho do radialista, Edvaldo Filho, 35 anos, ele sentiu dores abdominais à tarde e foi realizar exames no hospital, quando passou mal e infartou. O radialista foi sepultado no Cemitério de Santo Amaro, também no Recife.

O radialista, que fez normalmente pela manhã o programa desta segunda - o de número 6.421 - na Rádio Folha, chegou a ser levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas infartou outras duas vezes e não resistiu, por volta das 22h. Ainda de acordo com o filho, ele teve hemorragia e perdeu muito sangue.

Natural do Recife, Edvaldo Morais tinha cerca de 50 anos de rádio e estava na Rádio Folha havia cerca de 10 anos. Antes, trabalhou com jornalismo esportivo nas rádios Jornal e Clube. Na Rádio Olinda, começou o seu estilo de trabalho com prestação de serviços e política. Ele deixa três filhos e dois netos.

"Edvaldo era um profissional extremamente bem informado, determinando; dava muito furo", lembrou a gerente geral da Rádio Folha, Marise Rodrigues. Ela contou que ele sempre gostava de trabalhar cedo, para dar ao ouvinte, como costumava dizer, "notícias quentinhas" logo ao acordar. Para o programa, transmitido de segunda a sexta-feira das 5h às 8h, costumava chegar uma hora antes, às 4h. "Um programa de muita prestação de serviço", disse Marise.  Logo que a noticia de sua morte foi anunciada, familiares, amigos e fãs prestaram homenagens ao comunicador, nas redes sociais.

Dia seguinte

No dia seguinte a sua morte, o horário do programa Show de Rádio foi todo dedicado ao radialista. Na abertura e encerramento do programa as vinhetas com os bordões célebres do radialista, que finalizava a transmissão dizendo: "Estou indo agora para o outro lado, o lado de lá, mas, com certeza, para o lado do coração de uma mulher.".

Veja também

Moradores do Alto do Sol Nascente agradecem à Folha por problema resolvido
Folha na Comunidade

Moradores do Alto do Sol Nascente agradecem por problema resolvido

Carnaval em Seriema, de Jota Ferreira, vai ao ar na Rádio Folha
RADIONOVELA

Carnaval em Seriema, de Jota Ferreira, vai ao ar na Rádio Folha