Carnaval

O assédio contra a mulher, mais do que nunca, não passará impune neste Carnaval
O assédio contra a mulher, mais do que nunca, não passará impune neste CarnavalFoto: Fotos: Divulgação | Arte: Hugo Carvalho/FolhaPE

Vai ter mulher de body, de biquíni, com roupa curta, vai ter mulher do jeito que ela quiser ir para o Carnaval. Já passou da hora dos homens entenderem que forçar beijo e dar cantadinha desrespeitosa é assédio e nenhuma mulher é obrigada a aturar isso nos dias de folia, quando justamente está ali para fazer o contrário: se divertir. No Recife e em Olinda, vão rolar ações para inibir este tipo de prática e para reforçar a ideia de que mulheres unidas são mais fortes. 

O slogan

O slogan "Não é Não" promete ser muito visto e ouvido nos dias de Carnaval - Crédito: Reprodução Instagram Le Petit Pirate

A campanha #AconteceuNoCarnaval, da ONG Meu Recife, Mete a colher e Women Friendly, já está ocorrendo nas prévias e vai estar nos dias de festa, distribuindo "fitinhas da sororidade", para ajudar uma mulher a identificar a outra que esteja disposta a ajudar em qualquer situação. Também vai funcionar, durante a folia, um canal para reportar casos de assédio. É só mandar #AconteceuNoCarnaval para (81) 9 9140 5869 e receber o conteúdo da campanha

As fitinhas e adesivos da campanha #AconteceuNoCarnaval serão distribuídos nos dias de folia

As fitinhas e adesivos da campanha #AconteceuNoCarnaval serão distribuídos nos dias de folia - Crédito: Divulgação

Veja alguns pontos da ação #AconteceuNoCarnaval:

LOJAS:

- Casa Rosa (Trocando em Miúdos)
- Casa 57 (Vitalina e Beta Ilustra)
- Calma Monga
- Duas Design
- Befierce Store
- Avesso

BLOCOS:

- Essa Fada
- Comigo É Assim
- Pitombeira dos Quatro Cantos
- Vai Morrer Solteira
- Escuta Levino
- Bloco da Lama/Mangue Beat
- Hoje a Mangueira Entra
- Empatando Tua Vista


POLOS

- Pólo da Várzea
- Rec Beat
- Palco Erasto Vasconcelos

CAMAROTES

- Carvalheira Na Ladeira  

A Prefeitura do Recife também encabeça ação contra o assédio. A terceira edição da campanha "Como não ser um Babaca no Carnaval" traz o manual com o personagem "Zé Mamão" , que é o típico assediador. A ideia é mostrar o "pegador" ou "machão" como "sem noção" e até criminoso. O material será distribuído nos meios digitais e impresso. Confira:

A Prefeitura do Recife também arma ação contra o assédio durante o Carnaval

A Prefeitura do Recife também arma ação contra o assédio durante o Carnaval - Crédito: PCR/Divulgação

O último quadro do manual traz o contato de canal de denúncia para as mulheres que precisarem

O último quadro do manual traz o contato de canal de denúncia para as mulheres que precisarem - Crédito: PCR/Divulgação

E, amiga, lembre-se:

- Sua roupa, curta ou do tamanho que quiser, não dá direito a ninguém de te assediar.

- Seu corpo, suas regras!!!

- Denunciar é muito importante. Por você e pelas outras que sofreram ou sofrerão assédio.

- Uma por todas e todas por uma: ajude a colega quando você achar que ela precisa! (Mulheres unidas são absurdamente mais fortes)

- Arrase na folia. Vá exatamente como quiser. Faça exatamente o que quiser. A vida é sua! 

comentários