Saúde

Alimentação é aliada no tratamento da endometriose

Uma dieta correta beneficia a diminuição dos sintomas

Morangos são ricos em vitamina C, A, E, B5 e B6 e podem ser consumidos Morangos são ricos em vitamina C, A, E, B5 e B6 e podem ser consumidos  - Foto: Pixabay

A endometriose é uma doença crônica que afeta as mulheres em idade reprodutiva, especialmente entre os 15 e 35 anos. De acordo com dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) , a doença atinge 10% da população feminina do Brasil.

E, apesar de a endometriose não ter cura, tem tratamento. Uma das formas mais de amenizar os sintomas é com alimentação. Você sabia que alguns alimentos devem ser evitados quando se tem essa doença?

Endometriose e sintomas 

A endometriose consiste na presença de tecido endometrial fora do útero, onde habitualmente ele deveria revestir o útero. Normalmente, ao final do ciclo menstrual, o endométrio costuma ser expelido por meio da menstruação. Quando há presença de endométrio em outros pontos da anatomia ginecológica principalmente, isso não acontece, gerando dores intensas.

A lista de sintomas inclui fadiga, cansaço, diarreia, sangramento menstrual intenso e irregular, irritabilidade, insônia. E, em casos mais graves, provocar infertilidade ou dificuldade para engravidar. 

Alimentação balanceada 

A alimentação assume um papel importante para mulheres com essa condição. Uma dieta correta beneficia a diminuição dos sintomas. A nutricionista Áurea Costa indica alimentos com uma boa carga de nutrientes que podem ajudar nesses casos.

‘’Alimentos fontes de vitaminas A e do complexo B são de extrema importância quando pensamos em uma dieta balanceada para quem tem endometriose. No plano alimentar acrescente alimentos como peixe, oleaginosas (castanha-de-caju, castanha-do-Pará, noz), são alimentos ricos em ômega 3’’, destaca a profissional. 

Outra dica é investir em alimentos ricos em vitamina C e de fácil digestão. "As fibras não podem ficar de fora no planejamento alimentar de quem tem endometriose, isto porque esse nutriente ajuda a diminuir o nível de estrogênio no organismo - hormônio que "alimenta" a endometriose e pode fazer com que os focos cresçam. Aumente a ingestão de frutas, principalmente vermelhas, pois, no geral, são antioxidantes e auxiliam o corpo em processos inflamatórios. Banana ajuda a controlar a irritabilidade, e feijões e ervilhas, ricos em tiamina, ajudam na diminuição de dores’', aponta Áurea.

O que evitar?

Por outro lado, Costa informa que é essencial evitar alguns produtos, pois agravam o quadro de inflamação caracteristico da doença, como os industrializados, refrigerantes e que possuem alto teor de açúcar, corantes e conservantes. A especialista também chama atenção para alimentos fontes de gordura animal.

‘’Um dos grandes problemas na alimentação de quem tem endometriose é o consumo de alimentos inflamatórios. Assim como os laticínios, a carne vermelha pode ser altamente inflamatória e de difícil digestão. Isso pode levar aos sintomas da má digestão e da síndrome do intestino irritável’’, pontua.

Do mesmo modo, deve-se ficar atento ao glúten. "A proteína presente nos grãos, como trigo, centeio e cevada, pode ser muito prejudicial para mulheres que sofrem com endometriose. Afinal, por se tratar de uma proteína de difícil digestão, ela acarreta o desenvolvimento de inchaço abdominal e aumento dos níveis de dor pélvica’’, conclui.

Serviço

Nutricionista clínica Áurea Costa

Endereços - Rua Ferreira Lopes 480, Casa Amarela
Rua Agamenon Magalhães 60, São Lourenço da Mata 
Instagram @aureacostanutri

Veja também

Melhor chef do mundo abre primeiro restaurante em Dubai; veja imagens dos pratos
Dabiz Muñoz

Melhor chef do mundo abre primeiro restaurante em Dubai; veja imagens dos pratos

Curso de Bartender está com inscrições abertas no Senac Recife; saiba mais
CURSO

Curso de Bartender está com inscrições abertas no Senac Recife; saiba mais