Alimentos ajudam a regular o colesterol

Dieta rica em fibras e pouca gordura equilibra as taxas e favorece a saúde do coração

Fibras, alimentos ricos em ômega 3 e gordura boa fazem bem ao coraçãoFibras, alimentos ricos em ômega 3 e gordura boa fazem bem ao coração - Foto: Mascaro/FolhaPE

Vista, muitas vezes, como vilã, a alimentação, se feita de forma correta, pode se tornar uma grande aliada para a melhora das taxas do nosso organismo. Um bom e velho exemplo disso reflete diretamente no colesterol HDL - considerado bom e de extrema importância para a saúde, além de grande responsável por um melhor funcionamento do corpo. Sem falar que o consumo de gorduras consideradas saudáveis ainda ajuda a fornecer vida longa ao coração.

Geralmente, não estamos atentos à composição dos alimentos que ingerimos, o que pode acabar prejudicando o funcionamento dos órgãos dependendo da quantidade de açúcar, gorduras ou industrializados consumidos. Além de estresse, obesidade, excesso de cafeína, álcool e cigarros, responsáveis diretos por provocar doenças cardiovasculares, outro fator determinante para ficar longe do grupo de risco é manter o nível de colesterol LDL (considerado o colesterol ruim) baixo. Para isso, é necessário seguir uma dieta rica em fibras, mas com pouca gordura saturada e carboidratos.

Alimentos de origem animal, ou seja, carne vermelha com excesso de gordura ou carne de porco, embutidos, como salsichas, presunto, bacon, torresmo e banha, devem ser evitados. A manteiga, rica em colesterol, também pode ser prejudicial se utilizada em demasia. Sem esquecer, é claro, das gorduras presentes na pele da galinha e em alimentos que são altamente processados.

Leia também:
Colesterol alto ganha novo tratamento
O cuidado com a saúde

"O LDL aumenta a quantidade de gorduras no sangue, facilitando o depósito delas nas artérias. Isso acaba provocando o aparecimento das chamadas placas gordurosas e, consequentemente, a obstrução das artérias", aponta o médico cardiologista, Augusto Scalabrini Neto.

É importante destacar que uma dieta saudável não precisa ser completamente restritiva. “Tudo que é feito em excesso pode ser maléfico, até mesmo o que é saudável. Não precisa cortar bruscamente, mas reduzir a quantidade para que tenhamos um melhor funcionamento do nosso corpo”, explica a nutricionista Sophia Andrade.

Do outro lado da balança, existem alimentos que podem ajudar e muito na redução do colesterol ruim, aumentando, consequentemente, o colesterol considerado bom. A exemplo de fibras, alimentos ricos em ômega 3 e gordura boa. Na lista, estão frutas como o abacate, legumes e verduras em geral, linhaça e aveia. Também é possível incluir na listagem o azeite de oliva extra virgem. O óleo deve ser consumido todos os dias, na quantidade de uma colher de sopa, podendo ser usado em saladas e no pão.

No caso do ômega 3, criou-se o mito de que apenas o salmão é rico nesta gordura, mas outros peixes da costa brasileira também possuem esta propriedade. Cavala, truta e sardinha são grandes exemplos disso. Mas, vale destacar que todos esses alimentos devem ser comprados em locais que oferecem produtos frescos, e não enlatados.

“Com o conjunto dos fatores ligados a alimentação equilibrada sem neuras, sem restrições exageradas e sem excessos, além da prática de atividade física regular, já damos um grande passo para manter o nosso coração saudável e em pleno funcionamento”, concluiu Sophia.

Veja também

Tapioca florida é receita fácil para sair do comum
Receita

Tapioca florida é receita fácil para sair do comum

Aos 74 anos, morre Seu Yoshi, do Sushi Yoshi. Um chef que ensinou técnica e otimismo na gastronomia
Luto

Aos 74 anos, morre Seu Yoshi, do Sushi Yoshi- um chef que ensinou técnica e otimismo