Sabores

Aniversário de Recife e Olinda: conheça o mercado gastronômico característico das duas cidades

A editoria Sabores procurou donos de restaurantes para entender o cenário da gastronomia nas c cidades vizinhas

A tradição do arrumadinho dos mercados e os ensopados de frutos do mar característicos das duas cidadesA tradição do arrumadinho dos mercados e os ensopados de frutos do mar característicos das duas cidades - Foto: Andréa Rêgo Barros/Ed Machado

Neste dia 12 de março a festa é dupla em Pernambuco. Recife e Olinda fazem aniversário e comemoram, respectivamente, 487 e 489 anos. As duas cidades mantém suas tradições em diversos pratos cultuados como patrimônio cultural e que bem simboliza suas histórias. 

No século 17, após a expulsão dos holandeses, capital pernambucana se tornou um importante centro comercial, o que refletiu também na sua cultura gastronômica dos mercados. Já sua vizinha Olinda, também chamada de Marim dos Caetés, continuava a desenvolver a sua indústria do açúcar e seus derivados. Com a emancipação política e econômica das colônias europeias que as cidades uniram os hábitos portugueses às heranças africana e indígena, formando sua identidade culinária.

Para celebrar o duplo aniversário, a editoria Sabores procurou donos de restaurantes nas duas cidades para entender melhor sobre as características da culinária, o atual cenário do mercado gastronômico, o perfil do público frequentador de restaurantes e as perspectivas para o futuro do ramo na capital pernambucana e na Marim dos Caetés.

Novo polo gastronômico 
A revitalização e os projetos urbanísticos no Bairro do Recife tem fortalecido a ampliação do polo gastronômico na região mais histórica da capital pernambucana. “O Recife Antigo está enriquecendo, cheio de bons restaurantes. Temos os populares do ‘dia a dia’, mas também vários restaurantes de alta gastronomia. Fiquei muito feliz que foi aprovado o projeto do Zepelim no bairro”, comemora Edival Hermínio da Silva, conhecido como Veio, proprietário da tradicional Bodega do Véio,que possui filiais no Recife e em Olinda.

O projeto a que ele se refere é a construção de um restaurante em formato de zepelim em cima de dois prédios tombados no Bairro do Recife, em frente à praça do Marco Zero, um dos principais cartões postais da cidade. “Bairro do Recife é muito bonito, precisa só dar uma melhorada em uma parte do bairro. Acho que o que é mais convidativo para comer uma comida boa é o local, que é belo”, comenta Véio, que destaca restaurantes a exemplo do Seu Boteco, o Rooftop, no Cais do Sertão e outros empreendimentos que começam a chegar no bairro.

Gastronomia nas ladeiras
“Quem vai a Olinda não deixa de comer uma tapioca no Alto da Sé, que faz parte do roteiro turístico, cultural e gastronômico da cidade. Temos no Sítio Histórico vários bons restaurantes como o Beijupirá e a Oficina do Sabor, o Alcindo, o Bar do Amparo, entre outros. E também na periferia, todo tipo de comida, desde o boteco do caldinho, que é muito relevante, como também hotéis, restaurantes e bares de qualidade”, destaca César Santos, chef e proprietário do restaurante Oficina do Sabor, referência há mais de 30 anos no município.

Segundo César, um grande destaque da gastronomia de Olinda é a comida de boteco. “Os bares sempre são um sucesso. O Casbah, que é bem frequentado, o Bar do Aritana, a Casa de Noca e vários outros, fora os da beira mar”, aponta.

Veja também

Jantar especial no Faniif, em Caruaru, trará chefs de todo o Brasil; saiba quem são
CARUARU

Jantar especial no Faniif, em Caruaru, trará chefs de todo o Brasil; saiba quem são

Sodiê Doces celebra sabores brasileiros e lança linha de bolos regionais
tradição

Sodiê Doces celebra sabores brasileiros e lança linha de bolos regionais

Newsletter