As 5 atitudes que facilitam Parte 4

Depois das compras, separe um tempo para lavar folhas e legumes e porcionar, fatiar ou ralar porções para armazenar

Solange ParaísoSolange Paraíso - Foto: Alfeu Tavares

 

Em 16 de dezembro passado iniciamos uma série de matérias com base em algumas dicas publicadas no site do Ministério da Saúde (*) intituladas “As 5 atitudes que facilitam a alimentação saudável”. Hoje daremos sequência com a quarta delas: “depois das compras, separe um tempo para lavar folhas e legumes e porcionar as frutas e verduras, fatiar ou ralar porções de legumes e armazená-los em potes dentro da geladeira”.
Essa recomendação se refere à higiene, visando à duração dos alimentos por um tempo maior no armazenamento em consequência à remoção de sujeiras (e de partes estragadas, se bem que essa parte não foi incluída), e à praticidade de preparar algumas porções para uso futuro. A lavagem prévia antes da estocagem resulta de norma reconhecida para a segurança dos alimentos, excetuando as cebolas e outros cuja umidade prejudique o estado natural de conservação. As batatas, inhame, macaxeira, etc. podem ser lavados e postos a secar, ou apenas escovados para remover a terra, se houver.

Quanto a porcionar as frutas e verduras, submetendo-as a retirada das cascas e cortes em tamanhos menores, é válido apenas com antecedência de poucas horas do momento em que vão ser consumidas, em virtude das perdas nutricionais havidas durante a manipulação (como a Vitamina C, que se modifica, quando exposta ao oxigênio do ar).

É importante observar a relação custo- benefício: ainda é melhor consumir frutas e verduras em porções previamente separadas, do que deixar de comê-las por falta de tempo de prepará-las imediatamente antes da refeição, corroborando os informes das pesquisas que apontam ser preocupante o insuficiente consumo desses alimentos em níveis populacionais.

A praticidade é item fundamental na conduta alimentar dos indivíduos e das famílias, cujo tempo livre em casa vai escasseando cada vez mais. Preparar os alimentos com antecedência é uma regra de ouro para a organização familiar que se inicia no próprio planejamento das compras, considerando a duração dos mesmos e o prazo de consumo.
Na prática da profissão escutamos por longos anos, como justificativa para o não consumo frequente de alimentos vegetais, a falta de tempo para o preparo, o preço e a perecibilidade. Pois bem, aí é que se torna necessário racionalizar as etapas para otimizar a utilização diária desses alimentos tão nutritivos, visto que são boas fontes de vitaminas, sais minerais e fibras, necessários à regulação de inúmeros processos orgânicos.

Em grupos de convívio doméstico, familiares ou não, o compartilhamento de tarefas é sempre bem-vindo, sendo que a compra e o preparo de alimentos não foge a isso.

Assim, a pessoa com maior tempo livre em determinado horário ou circunstância poderá ser a “da vez” para fazer saladas ou porcionar as frutas do lanche de quem trabalha fora, por exemplo. Se todos têm pouca disponibilidade para preparar o café da manhã, e esta é a justificativa para sair em jejum ou não comer fruta nessa refeição, pode ser negociado um rodízio para, a cada vez, uma pessoa acordar quinze minutos mais cedo e realizar a tarefa. Seguindo a mesma lógica, os pais podem se revezar no preparo da lancheira dos filhos. Importante é reconhecer que a saúde depende do investimento de tempo e do prazer que dedicamos ao cultivo de bons hábitos alimentares.

 

Veja também

Pesquisa revela que 83% dos brasileiros consomem pratos típicos da região onde moram

Pesquisa revela que 83% dos brasileiros consomem pratos típicos da região onde moram

Renomado sommelier é acusado de queimar barracas de concorrentes em NY
EUA

Renomado sommelier é acusado de queimar barracas de concorrentes em NY