Saúde

Chegou o tempo das alergias, como amenizar?

Alimentação pode auxiliar na prevenção ou alívio de quadros de rinite, por exemplo

Uma das dicas é ingerir sucos de frutas sem adição de açúcares e chás naturaisUma das dicas é ingerir sucos de frutas sem adição de açúcares e chás naturais - Foto: Pixabay

Oficialmente o inverno ainda não chegou, mas o tempo frio, sim. A mudança da temperatura para mais baixa pode influenciar a saúde de várias formas, inclusive costuma agravar crises alérgicas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 30% a 40% da população mundial sofre com quadros alérgicos, sendo a rinite a mais comum. Nesse período, o que pode ajudar a diminuir essa condição é se alimentar bem.  

Frio, alergias e sintomas
Além da rinite, as alterações de temperatura e umidade do ar que acontecem nessa época são responsáveis pela elevação também de outras doenças respiratórias como sinusite, é o que explica a nutricionista Nadja Fernandes. "Nesse período é muito comum ocorrer ressecamento de mucosas e das vias respiratórias, além de maior proliferação de microrganismos nocivos, como fungos, bactérias e ácaros e maior transmissão de vírus. Tudo isso contribui para o aumento do risco de infeções e redução da resposta imunológica do organismo", comenta.

Os sintomas mais comuns, de acordo com o Ministério da Saúde, são nariz com coceira e entupido, espirros constantes e dificuldade para respirar. E ainda dor de cabeça, sensação de ouvido tapado, dor de garganta e falta de ar podem se manifestar. Vale ressaltar que uma das maneiras de tratar alergias é com anti-histamínicos e corticóides, sempre com prescrição médica. O diagnóstico pode ser feito a partir da investigação do histórico do paciente, além de testes na pele e exames de sangue.

Ajustando a dieta
A alimentação também pode ser aliada nessa questão, alguns alimentos podem contribuir para amenizar e combater os sintomas e efeitos das alergias respiratórias durante esses dias mais frios do ano. A aposta é nos imunomoduladores, os quais atuam melhorando a resposta imunológica e anti-inflamatória, aumentando a proteção do organismo contra agentes nocivos.

"Consuma frutas cítricas, pois são ricas em vitamina C, minerais, compostos antioxidantes e fibras. Peixes e sementes oleaginosas são fontes de gordura mono e poli-insaturadas, ômega 3, vitamina D e E, selênio e zinco. Carnes magras como frango têm proteína, ferro, fósforo, zinco, vitaminas A, D e E  e do complexo B. Vegetais verde-escuros possuem cálcio, magnésio, potássio, vitamina K, vitaminas C, E e do complexo B", sugere Fernandes. Outra dica também é fazer caldos e sopas à base de vegetais, que além de aquecer nesse tempo frio, possuem uma boa quantidade de vitaminas, minerais e fibras.

Outros cuidados
É importante manter hábitos alimentares saudáveis, mas também é interessante evitar consumo de alguns alimentos. “Reduza industrializados e ultraprocessados, como embutidos, salgadinhos, sorvetes, biscoitos recheados e bebidas açucaradas, pois as substâncias químicas, corantes e conservantes presentes nesses produtos alimentícios podem agravar os sintomas respiratórios, além de favorecer processos inflamatórios", aconselha a especialista.

Ainda de acordo com a nutricionista é essencial manter boa hidratação, priorizando o consumo de água mineral, sucos de frutas sem adição de açúcares e chás naturais. Algumas alternativas, inclusive, são bem-vindas, por exemplo, cuidar do ambiente, o mantendo limpo, sempre que possível.

Serviço
Nutricionista Nadja Fernandes
Consultório: Empresarial Rio Mar Trade Center 1, sala 1715, Pina
Instagram: @nutrinadjafs

Veja também

Vinhos da Norton passam a ser representados pela Porto a Porto
Argentina

Vinhos da Norton passam a ser representados pela Porto a Porto

Aprenda a fazer brownie com base de abobrinha
Low carb

Aprenda a fazer brownie com base de abobrinha