Conheça as iniciativas gastrô que levam solidariedade

O setor de gastronomia não fica parado quando o assunto é ajudar o próximo. Confira as ações que estão levando apoio e afeto através do alimento nesses tempos de pandemia

Linha de frente: Marmitas são destinadas à equipe médica de hospitalLinha de frente: Marmitas são destinadas à equipe médica de hospital - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

São dias difíceis para o setor de gastronomia. Mesmo assim, quem entende a relação de afeto existente na comida sabe que esse sentimento não pode ficar isolado por tanto tempo. O prato em questão é o da solidariedade, montado com todos os cuidados para chegar nas mãos dos profissionais de saúde e de pessoas em situação vulnerável. É tempo de engajar e doar refeições que farão a diferença nesse período de restrição.

Atitude que para um grupo de amigos e chefs de cozinha pernambucanos ganhou o nome Linha de Frente. A iniciativa começou pequena, abraçada por André Saburó, do grupo Quina do Futuro, e depois por Bruno Catão, dos restaurantes Parraxaxá, Beer Dock, Forneiro e PapaCapim, ainda na segunda quinzena de março. Eles se revezaram na entrega das quentinhas de almoço para a equipe médica do Hospital Universitário Oswaldo Cruz, em Santo Amaro, de segunda à sexta-feira. Não demorou muito para a ação ganhar adeptos e hoje incluir o fornecimento dos brownies da Docicleta, das pizzas da Home Pizza, além das quentinhas do Chiwake e do Ponte Nova. O destino também aumentou. Seguem também para as equipes de saúde do hospital Correia Picanço e IMIP.

Cada estabelecimento tem seu dia e horário de entrega. Segundo Bruno Catão, além de aproveitar os ingredientes que se perderiam nesse período de funcionamento restrito, o grupo também trabalha com doações de insumos dos seus próprios fornecedores, além da ajuda de pessoas físicas no custo de possíveis despesas nesse processo. “Semana passada, em um dos dias, foram distribuídas aproximadamente 140 refeições”, pontua. Ainda de acordo com o empresário, outros grandes nomes do setor gastronômico já sinalizaram interesse e prometem colaborar nos próximos dias.

Para o chef Biba Fernandes, do Chiwake e Chicama, mesmo com o faturamento do delivery não correspondendo à média de vendas do seu restaurante aberto, é preciso se fazer presente. “Saber que estou participando de um trabalho tão bonito nessa época e, mais bonito ainda, saber que a cada dia outras pessoas entram nesse projeto, faz com que minha cabeça fique tranquila, inclusive para pensar no meu próprio negócio”, diz ele, que, em paralelo, estuda voltar com a ação ‘panelada do bem’ para distribuir quentinhas a moradores de rua.

No PapaCapim produção adota cuidados de manutenção

No PapaCapim produção adota cuidados de manutenção - Crédito: Divulgação


Mas a solidariedade também mobiliza pequenos empreendedores na área de gastronomia, em gestos que demonstram a força do coletivo. A doceira Camila Heráclio e o publicitário Lucas Maia, por exemplo, estão em um grupo que recebe alimentos e outras doações úteis à produção de quentinhas com alimentos essenciais. “A gente não quer ficar parado em um lugar, esperando as pessoas chegarem. Percorremos as ruas em busca delas”, diz Lucas, que prevê ponto de parada em Boa Viagem e no centro do Recife. A última entrega alcançou 70 pessoas.

Quem deu um jeito de não ficar parado, mesmo em época de crise para os negócios, foi o cozinheiro Cledemilsom Silva, do restaurante Casa da Anastácia, no Pina. Ele, que comercializa pratos executivos, recebeu de uma cliente a encomenda de 40 pratos, a R$ 10 cada, destinadas ao entorno de Brasília Teimosa. “Mas outras pessoas começaram a ajudar e não foi preciso cobrar valor para essa produção. Chega depósito para comprar carne, mas também chega cesta básica, arroz e feijão”, resume. Quatro famílias da comunidade recebem o PF diariamente e uma vez por semana um mutirão sai para distribuir cerca de 300 quentinhas. “Enquanto tivermos saúde e pessoas ajudando, vamos em frente”, conclui.

Leia também:
Como o setor de gastronomia está se virando?
Gastronomia entra em asfixia por coronavírus

Com parte da sua logística parada, a Debron resolveu lançar uma campanha online de arrecadação financeira para a confecção de cestas básicas que serão entregues na próxiuma semana ao abrigo Cristo Redentor, em Jaboatão dos Guararapes. De acordo com o sócio, Eduardo Farias, a expectativa é alcançar uma tonelada de mantimentos, através da verba fornecida por uma plataforma online. “A gente não quer que ninguém saia de casa, por isso é tudo pela internet e usando nossa estrutura junto com a do restaurante Entre Amigos - O Bode. Na prática, se cruzarmos os braços, não vamos passar por essa tão cedo”, comenta.


Ajuda aos restaurantes
Por outro lado, também existe um movimento voltado para os estabelecimentos não quebrarem ao longo dessa pandemia. São iniciativas de grandes empresas, como a marca Heineken com o seu “brinde do bem”, de olho no emprego de muita gente no setor gastronômico. No caso, os donos de bares devem entrar numa plataforma online, preencher formulário e criar uma campanha de arrecadação. O consumidor, por sua vez, pode escolher um estabelecimento de preferência e contribuir com os valores entre R$?25 e R$?100. A contribuição do consumidor será revertida para quando a rotina for normalizada.

Outra ação online é da marca Stella Artois, da Cervejaria Ambev. Chama-se “apoie um restaurante”. Nele, o público compra voucher com 50% de desconto para ser usado no futuro. Só em Pernambuco, mais de 70 estabelecimentos participam do movimento. Com a chegada da Nestlé e Nespresso, como novas parceiras, a expectativa é que o total de beneficiados cadastrados na plataforma chegue a seis mil, além de disponibilizar um total de 100 mil cupons, considerando a primeira fase e a atual.

Como ajudar (contato Instagram)
Linha de Frente - @linhadefrente
Casa da Anastácia - @casadaanastacia
#UmaMãoLavaAOutra - @carollinaheraclio
Plataformas online
Debron - deliverydireto.com.br//debronbier
Apoie um restaurante: apoieumrestaurante.com.br.
Brinde do bem: brindedobem.com.br


Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Concurso nacional de espumantes será em outubro
Vinho

Concurso nacional de espumantes será em outubro

Perdeu olfato e paladar? Saiba o que fazer
Saúde

Perdeu olfato e paladar? Saiba o que fazer