Saúde

Rico em fibras e proteína, cogumelo é ingrediente versátil na cozinha

Ingrediente tem ganhado popularidade no mercado por ser rico em fibras e proteína

CogumeloCogumelo - Foto: APTA/Divulgação

Se há um queridinho proteico no prato de veganos e vegetarianos é o cogumelo. Ingrediente cada vez mais comum nas produções gastronômicas fora do contexto oriental, ele vem sendo alçado a item obrigatório na dieta rica em benefícios à saúde. Até porque, boa proteína e pouca gordura não são os únicos atrativos deste vegetal registrado desde os tempos do Egito Antigo.

Tão importante que para os chineses existe o contexto de remédio, inclusive por reforçar a imunidade. Aliás, foram os imigrantes asiáticos que introduziram o produto no cardápio brasileiro, que, aos poucos, foi entendendo a sua versatilidade na cozinha. Aliado ao produto gastronômico, as pesquisas de saúde ocidentais divulgaram ao longo dos tempos aspectos positivos para o corpo humano. “De modo geral, são alimentos ricos em fibra, que trazem vitaminas do complexo B, como B1, B2, B3, B6 e B9. Além disso, para se ter uma ideia, a ingestão de 100g, dependendo da espécie, oferece mais do que a necessidade diária de ácido fólico para o organismo”, defende a nutricionista Helen Lima.



Some esses atrativos ao bom teor de potássio e a baixa quantidade de lipídios. “Significa que há uma relação muito boa entre as gorduras presentes nesse ingrediente”, completa Helen. A unidade pode ter 40% de resíduo seco à base de fibra, capaz de favorecer a saúde do intestino. Em relação ao consumo, quanto menos processado, melhor. Ainda segundo a nutricionista, o produto in natura deve estar íntegro, macio e, ao mesmo tempo, rígido e livre de sujeiras e resíduos. Assim, ele estará apto ao consumo doméstico.

Saiba escolher
Entre tantas espécies catalogadas, é preciso ficar atento à possível toxicidade do produto, restringindo o uso aos tipos mais comuns no mercado, como shiitake, shimeji e cogumelo de Paris. “Evitar aqueles que apresentem coloração avermelhada e dispensar os silvestres. Em todo o caso, é sempre bom investigar a história deles e conhecer bem o fornecedor”, completa Helen Lima, que emenda com uma dica. “As tóxicas podem ser inativadas pelo calor, então, antes de consumir, produza um cozimento leve para eliminar riscos”. 

Vale destacar que os efeitos de uma ingestão tóxica não são apenas neurológicas. Pode provocar gastroenterites, com efeitos como vômito, diarreia e náusea. Isso porque os resíduos se acumulam no fígado e rins, podendo causar ainda lesões nesses orgãos, provocando falência em curto prazo de tempo. “É bom atentar também à quantidade de sódio na versão em conserva, disponível em supermercado. Já o tipo fresco pode ser consumido por hipertensos. Avalie no rótulo”, conclui a nutricionista

Mais benefícios 
No Recife, a empresária e estudiosa no assunto Sandra Luz está à frente da empresa Cogumelo In Natura. A logística de fornecimento aéreo dos seus cogumelos foi interrompida durante a pandemia, mas promete ser retomada em breve. “Bato firme na qualidade. Eu mesma estou mudando a alimentação, na transição da carne para o vegetal”, diz ela, que resume outros benefícios de consumo. “Pesquisas divulgaram o seu caráter preventivo ao câncer. É bom para quem quer perder peso, é anti-inflamatório, aumenta a imunidade e tem um valor gastronômico incrível, sabendo preparar, há uma explosão de sabores, prático e rápido de fazer”, aponta.

Veja também

'Garimpeiro do Sabor': Chef João Diamante estreia programa gastronômico
Tv fechada

'Garimpeiro do Sabor': Chef João Diamante estreia programa gastronômico

Tábua de frios é opção fácil de fazer em casa. Saiba como montar e onde comprar no Recife
Gastronomia

Tábua de frios é opção fácil de fazer em casa. Saiba como montar e onde comprar no Recife