Cuide-se: é tempo de passar pelo check-up

O exame de sangue completo vai além do hemograma e é capaz de identificar carências nutricionais graves

MédicosMédicos - Foto: Rafael Furtado / Folha de Pernambuco

Compromisso de todos os anos, aquela velha bateria de exames é a chance mais segura de um indivíduo identificar doenças ou se prevenir de muitas delas. Nessa tarefa inadiável de começo de ano, algumas avaliações mapeiam diretamente a carência nutricional para facilitar a criação de cardápios, suplementações e dietas prescritas pelos profissionais de saúde. É hora de aproveitar o tempo livre e fazer aquela visita ao médico para resolver as demandas do organismo.

Isso porque a má alimentação está diretamente ligada às causas de problemas sérios, como acidente vascular cerebral (AVC), diabetes, hipertensão, câncer e distúrbios como obesidade e anorexia. Motivos de sobra para os especialistas saberem o que está sendo servido à mesa, de olho nas possíveis nutropatias, ou problemas relacionados à ingestão de nutrientes. Aliás, o exame já pode começar com uma conversa honesta no consultório do nutricionista, médico endocrinologista ou nutrólogo, a respeito de hábitos alimentares, horário das refeições e se existe a prática de exercícios físicos.

“O passo seguinte vai depender do perfil do paciente. Se é uma pessoa jovem ou um idoso diabético e com histórico de tabagismo, por exemplo. É importante avaliar a parte física, como peso e circunferência abdominal, além de aferir a pressão. Depois, é hora do exame laboratorial prescrita pelo médico, que pode incluir entre 12 e 15 avaliações”, explica a endocrinologista Ana Patrícia Barbosa. Ela, que observa a demanda maior por check-up nesta época do ano, principalmente por mulheres, lembra que muitas pessoas buscam por um hemograma completo, quando, na verdade, esta é só uma parte das análises possíveis no exame de sangue. “O hemograma em si diz respeito apenas à taxa de anemia e imunidade. No primeiro caso, medirá a proporção de ferro para cada célula sanguínea. Quando há carência do nutriente, nosso corpo pode até estar produzindo uma quantidade correta de células, mas em tamanhos diferentes ou palidez acentuada, e isso é logo detectado”, completa a especialista.

Leia também:
Especiarias: pequenas doses de saúde
Nutrição Comportamental
Nutrição na Síndrome de Down

Mapeamento

Entre as prioridades, o teste de glicose tem o objetivo de verificar a quantidade de açúcar no sangue. Logo, é um dos mais importantes quando a rotina alimentar está inadequada e há histórico da doença na família. Outro indispensável é o perfil lipídico, que aponta os níveis de colesterol LDL (mau), HDL (bom) e triglicerídeos, com a intenção de determinar o risco de doenças cardíacas.

“Quem está com excesso de peso também deve fazer uma avaliação hormonal para saber se há algum hormônio gerando o problema. O mais comum é o exame da tireoide. Mas, na mulher, a menopausa também pode causar riscos de sobrepeso”, orienta Ana Patrícia Barbosa. Completa a lista, as taxas que revelam o estado de saúde do fígado e dos rins - este último para o caso de alguma aplicação medicamentosa, ainda de acordo com a endocrinologista.

 

Veja também

Saiba a diferença entre o vinho natural, orgânico e biodinâmico
Vinho

Saiba a diferença entre o vinho natural, orgânico e biodinâmico

Breja Mais lança kit harmonizado para atrair cervejeiros
Cerveja

Breja Mais lança kit harmonizado para atrair cervejeiros