Delicado: transição para o veganismo

Estilo alimentar deve ser adotado paulatinamente

Mudança de hábitos deve ser gradualMudança de hábitos deve ser gradual - Foto: Da editoria de Arte

O Dia Mundial do Veganismo acaba de ser celebrado em 1º de novembro. Mais do que uma opção alimentar, o conceito contempla várias cadeias produtivas, que vão da alimentação à indústria de cosméticos.

E se baseia, de forma objetiva, no respeito absoluto à integridade dos animais, portanto, dispensando o uso de qualquer derivado que venha deles: carne, mel, ovo, couro. E condenando com veemência os famosos testes com bichos em laboratório.

De acordo com o Ibope Inteligência, em pesquisa encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), 55% da população brasileira tem interesse em consumir produtos veganos. Uma das transições mais delicadas é a alimentar, muitas pessoas a fazem aos poucos, migrando, primeiramente, para o vegetarianismo antes de adotar o veganismo 100%.

Segundo a nutricionista Cyntia Maureen, a mudança precisa ser feita de forma gradual, eliminando os produtos de origem animal das refeições em um dia da semana e, depois, estender para outros dias, aos poucos.

ORIENTAÇÕES
Maureen ainda orienta o aspirante a vegano a buscar ajuda especializada, fazer uma avaliação médica e realizar exames periódicos, além de consultar sobre como fazer as substituições corretas e evitar deficiência nutricional.

“A vitamina B12, por exemplo, é encontrada em carnes, ovos e laticínios, e sua ausência pode causar anemia e distúrbios sanguíneos, por isso é importante consumir diariamente outros alimentos que possuem essa vitamina como cereais integrais e proteínas à base de soja e de ervilha”, explica.

A especialista ainda recomenda a inclusão de alimentos abundantes em nutrientes como feijão, lentilha e grão-de-bico nas principais refeições. Preparar a própria refeição também é uma estratégia para se adaptar aos novos hábitos, descobrir o novo paladar e diversificar as combinações - seguindo as orientações de um nutricionista, de preferência.

Outra dica de Maureen é fazer as compras em lojas em que os produtos veganos sejam abundantes ou sejam 100% da sua oferta. Buscar informações em redes sociais e em sites de entidades ligadas à causa pode contribuir na transição tão delicada.

Veja também

Kombucha: 10 dúvidas sobre a bebida milenar que está super em alta
Kombucha

Kombucha: 10 dúvidas sobre a bebida milenar que está super em alta

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho
Receita

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho