Duvino quer descomplicar

Wine bar inaugura na ZS de olho na tendência do serviço sem burocracia

Máquina italiana faz dosagem do vinho direto na taçaMáquina italiana faz dosagem do vinho direto na taça - Foto: Leo Malafaia/Folha de Pernambuco

Aberto em soft-opening, o Duvino Wine & Coffee se instala na Capitão Rebelinho, em Boa Viagem, sugerindo um serviço descomplicado de vinho. Faz isso atento à facilidade de experimentar rótulos mais conhecidos no mercado, que podem ir à mesa direto na taça. Uma máquina de fabricação italiana se encarrega de armazenar corretamente seis opções, para serem servidas nas quantidades de 50ml, 100ml e 150ml. Beba o quanto quiser e da garrafa que preferir, entre tinto, branco e rosé expostos de acordo com a demanda.

Foi com a aquisição do chamado wine dispenser, capaz de manter a propriedade do vinho por 30 dias depois de aberto, que o publicitário Rodrigo Dantas resolveu empreender. “Encontrei a máquina exposta na feira do turista e num bar de vinhos em Aracaju, ano passado. Achei prático e eficiente. Foi quando larguei a ideia de montar uma franquia e viajei o Brasil visitando mais de 20 bares do tipo”, aponta Rodrigo, ao lado do sócio Vitor Lima.

Leia também:
Pão de mel banca viagem do Oiapoque ao Chuí
Flávia Falcão: 20 anos de tradição em família

Ao redor do equipamento, que dispensa a bebida na taça a partir de R$ 8, está a prateleira com rótulos de todos os tipos. Ao alcance das mãos, eles substituem a velha carta de papel, com o preço escrito na própria garrafa. Olhar para cada opção é dar uma colher de chá à memória, escolhendo a pedida que já agradou um dia. Ao pegar e levar para casa, ela sai com 10% de desconto.

Os vinhos de combate, formados por safras jovens, mais fáceis de beber, são maioria nas prateleiras. Eles aparecem com o preço médio de R$ 40 ao lado de algumas opções mais encorpadas, que podem chegar a R$ 500. No geral, são aproximadamente 100 rótulos, entre o novo e velho mundo, fornecidos por mais de cinco distribuidoras, como Veloz, Cantu e Global Wines. Quem tem dúvida na hora da escolha, tem sommelier a postos. Também não falta espumante em taça ou garrafa e menu de drinques clássicos e autorais, assinado pelo mixologista Luciano Guimarães. Para valorizar o misto de loja e wine bar, decoração moderna, com cores vivas e luz aconchegante. É projeto do arquiteto Diogo Viana, que inseriu um balcão no meio do salão, reforçando a informalidade do serviço.

Para acompanhar

O que de início seria uma cafeteria repleta de comidinhas, se transformou num cardápio eficiente para vinhos. Sob a consultoria da chef Taci Teti, a cozinha solta pratos proporcionais à experiência da harmonização. Vai de beliscos como bruschettas, minipasteis e tábua de embutidos até opções mais robustas, como filé mignon grelhado, coberto com queijo gruyère, mais vinagrete e farofinha de pão (R$ 48).

“São poucas opções, mas com boa variedade de preço, em porções cujo intuito é acompanhar a bebida”, reforça a chef. Já na lista de queridinhos, os camarões com guacamole (R$ 39), que sugerem frescor ao lado de um vinho branco, e o nada enjoativo cheesecake de Nutella com calda de chocolate e amêndoas (R$ 18). Itens como bolo, empada e tapioca, além de minicoxinha e pão de queijo, são fornecidos pela Livraria Jaqueira para fazer par com os cafés Mitsuo Nakao.

Serviço:

Duvino Wine & Coffee
Rua Capitão Rebelinho, 512, Boa Viagem. De terça a quinta, das 16h às 23h; sexta e sábado, das 16h à 0h
Instagram: @duvino.winebar

Veja também

Obesidade: ganho de peso tem a ver com genes
Saúde

Obesidade: ganho de peso tem a ver com genes

Arroz: descubra os substitutos à altura de uma parceria com o feijão
Gastronomia

Arroz: descubra os substitutos à altura de uma parceria com o feijão