O café da manhã já não é o mesmo

Além das padarias tradicionais e mercados públicos, outros cafés da manhã viram protagonistas nos fins de semana preguiçosos

Casarão antigo nas Graças é novidade quentinha como pão saído do fornoCasarão antigo nas Graças é novidade quentinha como pão saído do forno - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Símbolos incontestáveis da forma de comer do pernambucano, os mercados públicos são pontos de encontro diurnos de gente que sai da balada para repor as energias gastas na farra ou que começa o dia preguiçoso, principalmente no fim de semana, com um generoso prato de macaxeira, cuscuz ou inhame com bode guisado, ovo ou charque frito. E café preto da garrafa Invicta para arrematar. As padarias recifenses também são um porto seguro para devorar pão na chapa, sanduíche americano e suco de laranja tirado na hora. 

Mas para além das instituições encrustadas no Centro do Recife e bairros, espaços descolados propõem um novo jeito de tomar café da manhã com receitas mais frugais, apresentações delicadas, cafés especiais filtrados, pães de fermentação lenta.

A pegada contemporânea de começar o dia, ou curtir um café da manhã tardio, tem conquistado os recifenses que não abrem mão de mesa cheia. Dá uma olhada nas nossas dicas.

Nem só de hambúrguer
Conhecida grife de hambúrguer, a Dom Black começa a expandir o cardápio da unidade das Graças. A ampla casa antiga, que ficava ociosa durante o dia, agora funciona como café-restaurante. Com direito a cardápio variadíssimo com itens que passeiam entre o café da manhã e o almoço. Dá para fazer um dois em um fácil, fácil.

O croissant do padeiro Índio, da Cia do Croissant, aparece em dois tamanhos, pode ser pedido puro ou com geleia de frutas vermelhas, Nutella, chantilly de parmesão. E mais. Rabanada, churros, pão de queijo, cartola, pastel de nata à moda de belém, bolo de noiva pernambucano, tortas salgadas de frango com palmito e de camarão com alho-poró. Não deixe de experimentar o vulcano, um pãozinho baguete sem miolo, recheado com o encorpado molho bolonhesa da casa.

Nos fins de semana, o sanduíche de pernil marinado com queijo gruyère e tomate é exclusividade. Omeletes, tapiocas, cuscuz, saladas e pratos para almoço, como o entrecôte em tiras com molho de mostarda e fritas, finalizam a longa lista de comida diurna da hamburgueria na Zona Norte.

Fermentação natural
Inaugurada há menos de um mês, a padaria Vila Amizade, nas Graças, já é a mais bonita do Recife, sem pes­tanejar. Sob projeto de Juliana Mon­teiro, o casarão da década de 1920, um Imóvel Especial de Preser­vação, teve sua estrutura original pre­servada e integrada aos detalhes modernos trazidos do ambiente industrial, muito em voga entre arqui­tetos de restaurante.

Na vitrine, pães de fermentação natural assina­dos pelo padeiro espanhol Javier Va­ra, consultor do empreendimento, piz­za romana, pão integral, pão bra­si­leirinho. Ao lado, são tirados espres­sos da italiana Illy e preparados pão na chapa, tapioca, omeletes, tortil­las, panquecas americanas com nata e mel de abelha, sanduíches de mortadela, misto, de rosbife, de sal­­mão com gorgonzola, de carne ma­rinada e de charque acebolado. Em breve, o croissant e o pain au cho­­colat prometem virar vedetes quando entrarem no cardápio.

O descolado na praia
O jeito descolado do casal George Gepp, barista, e Paloma Cunha, fotógrafa, dialoga com a arquitetura modernista do emblemático edifício Califórnia, onde fica e com a vista lateral do coqueiral da avenida Boa Viagem. O prédio é um dos mais famosos projetos do arquiteto Acácio Gil Borsoi. O quê moderninho fica no estilo dos donos, que aproveitou a luz natural com fachada de vidro e luminárias de poste. O café da manhã, que se estende como brunch até as 14h, é servido apenas nos finais de semana a partir das 8h.
É quando entra espumante em taça, omeletes de forno de shimeji e shitake, aspargo, tomate assado, croissant, salada de frutas e panqueca com calda de frutas vermelhas. Da carta de cafés bem preparados pelo time de George, espresso, ristretto, doppio, macchiato, cappuccino, latte, hario, kalita e alto air. Mais cold brew (café extraído a frio e consumido gelado) e chá mate orgânico. Chegue cedo ou se prepare para a fila de espera, já que a casa é disputada e tem poucos lugares.

Brunch hipster
Primeira cafeteria recifense a oferecer cafés especiais, há uma década, a Castigliani tem um menu matutino com pegada leve para a horinha do café da manhã ou para o horário esticado do brunch. Sempre de terça a domingo, às 9h. As tostadas merecem ser pedidas. Podem ser cobertas com shitake e abacate ou com ovo e bacon. Ainda vende pão sofrito, receita típica espanhola com tomate, iogurte caseiro incrementado com geleia artesanal, frutas com mel e granola, pão de queijo, croissant de queijo do reino, tostex, bolo do dia.

Bom lembrar que toda a carta de cafés - da máquina e filtrados - sai normalmente. Os sócios Leonardo Lacca e Nara Oliveira garimpam grãos em torrefadoras de vários países e, atualmente, vendem cafés do Quênia, Etiópia, Guatemala e Colômbia, torrados na Dinamarca pela The Coffee Collective (Copenhague), além de café da prestigiada região mineira Carmo de Minas. Os veganos podem pedir bebidas com leite de amêndoas. A casa é pequenininha e famosa, provavelmente vai rolar uma fila de espera. A mesa comunitária na calçada é o melhor lugar para um dia sem chuva.

Outros locais

Nas Graças - Orgânico 22
Casa conhecida pelo conceito de saudabilidade que prega em seu cardápio. À frente da operação, Beth Cardeal tenta priorizar ao máximo ingredientes orgânicos nos preparos. É possível também se alimentar com comida livre de glúten e de lactose, ou seja, é porto seguro para a turma dos intolerantes a algum desses componentes. O menu dominical está nas versões combo e à la carte. Na lista do dia, tapiocas, crepes feitos com trigo sarraceno, salada de frutas, pão preparado a partir de fermentação natural, croissant com doce de leite e queijo montanhês. Essa é só uma amostra da filosofia alimentar que tem atraído gente de todos os cantos da Cidade para matar a fome e cuidar da saúde ao mesmo tempo.

Em Casa Forte - Fabbrique Pastificio
Aos sábados e domingos, os produtos de rotisseria dividem o espaço com um diversificado cardápio de café/brunch, servido entre 8h e 12h. E a casa pega pesado no quesito gordice. Croissants, waffles belga e americano, saduíches tostex e croque, bolo caseiro, variações de ovo, que você nem vai notar a presença de iogurte e frutas no finalzinho da lista. Tem comidinhas bem atraentes: croissant recheado com prima donna e goiabada, por exemplo.

Os ovos Manhattan atraem pela combinação com salmão defumado e creme de ricota. Se você topar experimentar várias coisas de uma vez, o kit completinho é dica. Vem com croissant puro ou pain au chocolat, pães, manteiga, geleia, pasta de queijo, suco e uma bebida quente.

Serviço >
Vila Amizade (de segunda a sábado) Rua da Amizade, 54, Graças. Informações: 3019.1365

Dom Black Graças (de terça a domingo) Rua Confederação do Equador, 55, Graças. Informações: 3037.1624

Castigliani Cafés Especiais (de terça a domingo) Estrada do Encanamento, 323, Parnamirim. Informações: 3037.6811

Borsoi Café Clube (sábado e domingo) Rua Artur Muniz, 82, Boa Viagem. Informações: 3071.6834

Orgânico 22 (aos domingos) Rua 12 de outubro, 15, Graças. Informações: 99283.6085

Fabbrique Pastificio (aos domingos) Avenida 17 de Agosto, 1316, Casa Forte. Informações: 3040.0201

Galo Padeiro (diariamente) Rua Capitão Lima, 82, Santo Amaro. Informações: 3423.6094

Veja também

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho
Receita

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho

Comemore o Dia Nacional do Queijo atento às novidades da produção em Pernambuco
Gastronomia

Comemore o Dia Nacional do Queijo atento às novidades da produção em Pernambuco