O poder das oleaginosas

Avelã é uma das representantes mais populares desse grupo de alimentos. Confira a lista de benefícios

OleaginosasOleaginosas - Foto: Roger

Frutos e sementes de plantas oleaginosas liberam uma substância que a indústria não quer perder de vista. Como o próprio nome já diz, trata-se de um óleo que pode ser aproveitado de diversas maneiras, principalmente na gastronomia, por ser um elemento rico em proteína, gorduras insaturadas, vitaminas, minerais e fibras. Suas fontes de gordura monoinsaturada e poliinsaturada, conhecidas como “gordura do bem”, são essenciais para o bom funcionamento do organismo, controlando os índices de colesterol. 

Entre os seus representantes mais conhecidos estão amêndoa, castanhas-de-caju e do Pará, nozes, amendoim e avelã. Nessa última, não há como esquecer sua utilização na forma de creme pela marca Nutella. Ela, por si, isolada em qualquer preparação, é fonte de magnésio e vitaminas do complexo B, que têm ação anti-inflamatória. “Ainda possui alto teor de fibras que proporcionam maior saciedade. Também é rica em cálcio, além de ajudar na retenção de líquidos, sendo uma oleaginosa muito boa para a pele devido a sua função antioxidante”, explica a nutricionista Anna Caroline Torres.

Mas além do consumo industrial, é possível comê-la na forma in natura ou junto a sucos detox, além de saladas, iogurtes e biscoitos caseiros. “Deve-se ter cuidado nas quantidades ingeridas. Por serem fontes de gordura, elas são altamente energéticas, e se consumidas em grandes quantidades podem contribuir para o ganho de peso. Nesse caso, é interessante experimentar na forma natural, sem qualquer adição de sal, açúcar, chocolates e outros”, destaca a especialista, sugerindo o consumo nos lanches entre as principais refeições.
Pouca gente sabe, mas esse grupo de alimentos possui uma substância chamada resveratrol, que tem efeito protetor das artérias, preserva o sistema imunológico, retarda o envelhecimento das células e combate os radicais livres. Sem falar na presença de ácidos graxos monoinsaturados, capazes de prevenir doenças cardiovasculares e ajudar no controle da pressão arterial.
Hipertrofia
Aos malhadores de plantão, que estão de olho no ganho de massa muscular, as oleaginosas devem, sim, aparecer dentro de uma dieta especial junto a outros itens.

“Alguns nutrientes presentes nesses frutos e sementes são importantes para este objetivo, tais como os citados anteriormente, incluindo minerais como o zinco e o magnésio. Eles atuam na manutenção da massa muscular, melhoram a circulação sanguínea e ajudam na recuperação do pós-treino e ganho de força. Lembrando que para atingir a hipertrofia, deve-se seguir uma seleção equilibrada”, conclui Anna Caroline Torres.

 

Veja também

Breja Mais lança kit harmonizado para atrair cervejeiros
Cerveja

Breja Mais lança kit harmonizado para atrair cervejeiros

Vinho: bebida inspira livro “Entre Vinhos e Paixões”
Vinho

Vinho: bebida inspira livro “Entre Vinhos e Paixões”