Alimentação

Para a rotina de treino

Alimentos ricos em carboidrato e proteína devem ser inseridos na rotina de quem entrou na academia

Banana é uma boa opção de carboidratoBanana é uma boa opção de carboidrato - Foto: StockSnap/Pixabay

Há vários motivos para uma pessoa se matricular em uma academia. A busca pelo corpo ideal e o interesse por uma vida mais saudável estão na lista. E quem começou agora, deve ficar atento a três pilares que fazem diferença no resultado: o treino, descanso e sobretudo a alimentação. Sendo esta última a principal ferramenta para o bom funcionamento do corpo. 

Pré e pós-treino 

Para um bom rendimento, nada mais adequado que se alimentar bem antes de praticar os exercícios. Com isso, a nutricionista esportiva Adrilene Cavalcanti dá algumas dicas do que consumir nesse período. "É interessante ingerir uma fonte de carboidrato, como uma fruta, por exemplo. Pois o carboidrato tem uma digestão e absorção mais rápida do que as fontes proteicas, além de ser moeda principal de energia que será exigida durante o treino. Também é necessário se hidratar bem e fazer o básico antes de pensar em suplementação’’, explica.

Para os iniciantes, as dores musculares, também chamadas de ‘dor muscular de início tardio’ são uma das queixas frequentes e, para ajudar a diminuir os sintomas, é indicado apostar em produtos antioxidantes. "O organismo se recupera rápido. Podemos lançar mão de alimentos antioxidantes e antiflamatórios como uva e frutas vermelhas. O gengibre pode ser utilizado a fim de minimizar um pouco a sensação de dor’’, indica. 

Cardápio que ajuda 

Outro fator importante é variar e inserir na dieta o que se conhece por ‘comida de verdade’. "Não fazer dietas restritivas ou que excluam totalmente macronutrientes – carboidrato, proteína e gordura. O equilíbrio é importante, pois cada um deles tem uma função. A proteína atua na construção e reparação do músculo, essenciais para o aumento e manutenção da massa muscular. Ela está presente nas carnes, leites, ovos, queijo’’, diz a especialista .  

"O carboidrato encontrado em batatas, bananas, raízes, arroz é o primeiro combustível usado no exercício físico’’, completa. Já as gorduras, segundo a nutricionista, são essenciais para síntese de hormônios, ajudam na absorção de vitaminas e são fontes de energia em treino longo. Ainda de acordo com Cavalcanti é indispensável consumir alimentos fontes de fibras (mamão, aveia), além de salada. 

Jejum x Resultados 

E como cada pessoa tem o objetivo diferente, o jejum entra na pauta e precisa ser discutido. Adrilene informa que se a pessoa deseja alcançar hipertrofia, é preciso aumentar o consumo de calorias, esse tipo de dieta poderia ocasionar na dificuldade do ganho da massa. Mas para quem deseja emagrecer, pode-se tornar uma opção, mas não a melhor das estratégias.  

Serviço:
Nutricionista Adrilene Cavalcanti 
Consultório : Rua Cardeal Arcoverde, n° 172 - Graças 
Instagram :  @adrilenenutri

Veja também

Gastrite: o que evitar e o que consumir no dia a dia?
Saúde

Gastrite: o que evitar e o que consumir no dia a dia?

Estabelecimentos de comida apostam em cenários instagramáveis
Tendêcias

Bares e restaurantes apostam em cenários instagramáveis