Para ter mais concentração e memória

Em tempos de aprendizado intenso, estudantes devem seguir dicas nutricionais para uma alimentação nutritiva e balanceada

Concentração e memóriaConcentração e memória - Foto: Arte/Folha de Pernambuco

Nem só de chocolate, barra de cereal e garrafa d’água vive um estudante em período de prova. O cuidado com a alimentação deve começar bem antes, de olho nos nutrientes que, de fato, deem aquela forcinha para o momento de concentração e memória ativas. Segundo nutricionistas, o ideal é adaptar o cardápio um mês antes do dia da avaliação. Mas, faltando tão pouco para o primeiro domingo de testes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), próximo dia 4, algumas dicas já podem ser colocadas em prática ao longo da semana.

Antes de começar, entenda que não há receitas milagrosas. Cada estudante carrega características individuais que merecem acompanhamento direcionado para esse momento da vida. No entanto, quando se fala em sugestões universais, a primeira orientação dos profissionais de saúde é se certificar de que o corpo tem reservas suficientes para o dia da prova. E reserva não quer dizer barriga cheia. Trata-se de alimentos que reforcem a sensação de bem estar e, consequentemente, evitem aquela ansiedade capaz de dar o famoso branco no momento da avaliação. “Insira na dieta os ingredientes ricos em triptofano, que, no café da manhã, pode estar presente em leites, iogurte desnatado, queijo branco, nozes, amêndoas, castanhas e abacate”, diz a nutricionista Iane Lira.

Leia também:
Nutrição na Síndrome de Down
Mais saúde na festa de criança
Conheça trabalhos que são 'fora da curva' na gastronomia


No momento de ir à feira, vale ficar atento a mais alguns itens essenciais nessa reta final. Ainda de acordo com a especialista, banana é uma fruta que o organismo converte os nutrientes em serotonina, que é ótima para relaxar. “Já quando se fala em carnes, dê preferência às opções do mar. Os peixes têm zinco e selênio, que agem no cérebro, diminuindo a sensação de cansaço”, completa. Outro aliado dos estudantes são as vitaminas do complexo B, como a niacina, presente no ovo de galinha. “A carência pode gerar apatia e até perda de memoria, por isso uma boa sugestão de consumo é a crepioca. A uva também tem esse componente e ainda ajuda no bom funcionamento do sistema nervoso”, explica Lira.

   Semana de cuidados

Da mesma forma que alguns alimentos ajudam a acalmar os nervos, outros podem atrapalhar o equilíbrio do corpo. “É importante evitar a ingestão de corantes e conservantes presentes em balas, chicletes e biscoitos recheados. Estudos mostram, inclusive, que esses componentes atrapalham o cérebro. Principalmente em termos de concentração”, sugere a nutricionista Joyce Moraes. Ela ainda lembra que é bom evitar espaços muito longos entre uma refeição e outra, inserindo lanches que mantenham um nível constante de glicemia.

“Manter a glicemia é não abusar nos açúcares. Porque quando a glicose sobe ou baixa muito, quem sente é o cérebro”, diz. Também é bom prestar atenção em itens como café e chocolate. Em pequenas doses eles podem ajudar. Do contrário, podem gerar até enxaqueca. “Um cafezinho ou dois ao longo do dia não tem problema. Já chocolate só acima de 70%. E o mais importante. Não tire esse fim de semana para testar, comendo aquilo que não se comia antes”, alerta Moraes.

 

Veja também

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho
Receita

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho

Comemore o Dia Nacional do Queijo atento às novidades da produção em Pernambuco
Gastronomia

Comemore o Dia Nacional do Queijo atento às novidades da produção em Pernambuco