Quintal Cozinha Pra Torar é bom e barato

Restaurante em Campo Grande é ótima dica de comida brasileira

Rabada é um dos pratos substanciosos do cardápio com bons preçosRabada é um dos pratos substanciosos do cardápio com bons preços - Foto: Anderson Stevens

Comida boa e barata, ambiente agradável mas sem qualquer formalidade, com direito a quintal e mesa embaixo da árvore. O formato de restaurante, que vem fazendo sucesso no Recife, ganhou novo representante. Fora das praças gourmets já super povoadas nas regiões nobres das Zonas Sul e Norte do Recife, o Quintal Cozinha Pra Torar funciona há pouquíssimo tempo no bairro de Campo Grande.

Como um prenúncio de vida longa, o restaurante já lota sem ao menos ter realizado divulgação oficial. Suas comunicações são feitas através do Instagram e o poderoso boca a boca fez do novato (abriu as portas há 50 dias) um caso de sucesso tão cedo.
À frente da casa batizada com expressão local que significa "botar pra lascar" estão o empresário André Tavares e o sócio Kiko Laporte.

André é mineiro, engenheiro civil de formação e dono de uma empresa de refeições industriais. Kiko é pernambucano, cozinheiro há 12 anos, e o responsável pelos acecipes que caíram no gosto dos recifenses.

O cardápio é objetivo, sem descrições firuladas, em que as culinárias pernambucana e mineira convergem em personalidade e fartura. Cabidela (R$ 20/R$ 34), cupim no molho (R$ 25/R$ 46), rabada (R$ 25/R$ 46), arrumadinho de charque desfiado (R$ 25/R$ 46), carne de sol com queijo de coalho (R$ 25/R$ 46) e charque desfiado (R$ 25/R$ 46) representam a culinária das bandas de cá.

Feijão tropeiro com pernil ou costelinha de porco (R$ 25/R$ 46) e pernil ou costelinha com maçã caramelizada (R$ 25/R$ 46) trazem a essência mineira.

Todos os pratos, vendidos em tamanho individual e para duas pessoas, recebem três acompanhamentos que ficam à escolha do cliente. Cumbuca de torresmo (R$ 12), caldinhos (R$ 5/R$ 6) e sarapatel (R$ 14/R$ 20) são algumas dicas de petisco para abrir os trabalhos, como o próprio menu sugere.

E como território mineiro, pelo menos em parte, o principal atrativo etílico não poderia ser outro que não a cachaça. A carta traz seleção de mineiras como a Boazinha, Mata Verde e Serra Morena, além de paraibanas, como Rainha, Serra limpa e Volúpia, e as locais, em que a orgânica Sanhaçu em madeira freijó, produzida em Chã Grande, é destaque absoluto.

E sabe aquela expressão popularizada por um cantor de funk carioca "meu fechamento é você"? Ela cai como luva quando o assunto é a sobremesa do QCPT: dadinhos de tapioca super crocantes banhados de leite condensado. Parece simples? E é. Mas é a dose certa de glicose que você vai precisar para finalizar sua ida à casa-restaurante.

SERVIÇO
Quintal Cozinha Pra Torar - Rua Oliveira Fonseca, 217, Campo Grande
Informações: 3034.9151
Funcionamento: diariamente - de segunda a quinta, das 11h às 15h; sexta a domingo, das 11h às 18h sem intervalo
Instagram: @quintalcpt

Veja também

Bob's realiza Festival de Verão com milk-shakes e sorvetes especiaisGeladíssimo

Bob's realiza Festival de Verão com milk-shakes e sorvetes especiais

Uísque especial 'La Casa de Papel' chega ao Brasil às vésperas da estreia da última temporadaEspecial

Uísque especial 'La Casa de Papel' chega ao Brasil às vésperas da estreia da última temporada