Recanto Paraibano completa 20 anos

Bar atravessa os anos mantendo essência, mas sem perder o timing do mercado

Hambúrgueres artesanais com carne de angus são novidades do barHambúrgueres artesanais com carne de angus são novidades do bar - Foto: Ed Machado

Contrariamente ao que se pode pensar quando passamos por momentos de crise, parar não é uma opção. Especialistas em gestão são uníssonos em confirmar que é na crise que o negócio precisa focar em melhorias e na preservação dos seus predicados.

Com ou sem crise, nunca parar é o lema exato do empresário Antônio Macedo, ou Junior como é mais conhecido, à frente do bar Recanto Paraibano há nada menos que 20 anos completos neste mês de setembro, quando chegou ao Recife depois de trabalhar como garçom no restaurante do pai, que ficava em Aracaju.

Na pisada de melhorias constantes, ao que tudo indica, mais duas décadas vão vir facilmente sob seu comando. Atravessando as modinhas do setor, a casa é um caso de sucesso talhado pelo rigor do olho do dono, investimento preciso em mão de obra e insumos, aprimoramento dos procedimentos internos e antena ligada para as tendências que possam se adequar ao perfil da casa.

Ou seja, o Recanto não é um bar dos anos 1990 que ficou estático. Ele nasceu naquela década, mas parece ter surgido há poucos anos. Um exemplo de boa gestão: mantém a identidade, mas não se tornou obsoleto.

Nos últimos meses, Junior tem turbinado a oferta de cortes bovinos (raça angus) e suínos - produz todas as linguiças e faz os cortes em frigorífico próprio -, explorando a versatilidade do ingrediente em receitas como hambúrgueres robustos vendidos a R$ 23, com pão brioche, catchup picante de goiaba e chips, e tábuas como a "Eu acho é porco", no formato de porquinho de madeira, com croquete de leitão, costela no bafo ou prime rib, linguiça e pancetta em tiras.

Custa R$ 65 e quatro pessoas dividem tranquilamente. Aliás, apresentações caprichadas, nada óbvias, tiram o sorriso do cliente antes mesmo da primeira garfada. Por trás das principais mudanças na cozinha está Duca Lapenda, consultor que tem desenvolvido o repertório gastronômico do bar.

Mais duas novidades atiçam a clientela. Toda terça-feira rola a "caranguejoterapia", com caranguejo e pirão ao coco a R$ 3,99 a unidade, enquanto na quarta é a vez de o acarajé brilhar. Fetiche dos cervejeiros de plantão, as carnes na grelha também protagonizam bons petiscos para compartilhar, ficam expostas em freezeres onde o consumidor escolhe entre chuck, maminha, bife ancho, short rib, bife de chorizo e picanha. Outros imperdíveis do menu: caldinho de feijão verde, carne de sol produzida na casa e o mix de linguiças.

Leia também
Pina Cocktails tem aura clandestina



VEIO PRA FICAR
Atualmente, sob a batuta do bartender Everton Luck, a coquetelaria do Recanto Paraibano vai ficar mais forte, apesar de a cerveja liderar o consumo etílico do bar, oferecida em ótima variedade, drinques com gim e cachaça seguem crescendo na lista de pedidos. Em breve, a carta deve aumentar junto ao novo salão.


SERVIÇO
Recanto Paraibano
Endereço: av. 17 de Agosto, 248, Parnamirim. Informações: 3441.9945

Veja também

Dia da Gula: você tem fome de quê?
Pandemia

Dia da Gula: você tem fome de quê?

Como será a alimentação ao longo de 2021?
Saúde

Como será a alimentação ao longo de 2021?