SÃO JOÃO

Saiba como aproveitar os quitutes juninos de forma mais saudável

Nesse período também é bastante comum exagerar no consumo das guloseimas à base de milho e açúcar

A canjica é um dos pratos mais comuns do período juninoA canjica é um dos pratos mais comuns do período junino - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

O dia de São João é apenas na próxima semana, mas o clima junino toma conta desde o começo do mês, evidenciando os costumes da festa, tanto na decoração de lugares, quanto à forma das pessoas se vestirem, esbanjando, na maioria das vezes, roupas com estampa em xadrez.

Aliás, essa é a época em que algumas comidas ficam reinam absolutas à mesa, como é o caso da pamonha e a canjica. Nesse período também é bastante comum exagerar no consumo das guloseimas à base de milho e açúcar. É preciso ficar atento à quantidade de ingestão e até mesmo no modo de preparo das receitas tradicionais.

O milho é rei
E falando em comidas típicas, quem aparece em vários pratos juninos é o milho. O grão é o queridinho dos brasileiros, não à toa, o Brasil fica em terceiro lugar no mundo, quando o assunto é a produção do cereal, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e China, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em 2021.

O alimento ainda possui uma carga nutricional alta, sendo rico em carboidrato, compostos antioxidantes (luteína, zeaxantina e betacarotenos), vitamina B1, fibras insolúveis, magnésio, potássio e fósforo. ‘’É um alimento maravilhoso para fortalecer o sistema imunológico, reduzir o colesterol, dar energia, melhorar o funcionamento intestinal e, quando consumido de forma correta, ajudar no processo de emagrecimento’’, diz a nutricionista Débora Oliveira.

Mas não exagere
Contudo, antes de ‘atolar' o pé no milho e em outras comidas da época, é preciso estar ciente de que o consumo exagerado pode fazer mal ao organismo, isso porque, além de os preparos geralmente serem altamente calóricos, comer de forma exacerbada pode provocar acúmulos de gordura. Aliás, fique de olho nos ingredientes inseridos nos preparos.

“O leite condensado e os açúcares são alimentos extremamente inflamatórios fazendo com que neutralize a ação dos compostos antioxidantes presentes no milho”, destaca a especialista. A dica da profissional é fazer substituições como, por exemplo, nas receitas que usam leite, trocar por leite desnatado, assim utilizar xilitol, eritritol e stévia. Outro ponto importante é consumir os alimentos o mais natural possível.

“Recomendo dar preferência a alimentos naturais, orgânicos e que possuam em sua lista de ingredientes, no caso dos industrializados, pouquíssimos itens em sua composição”. Prefira também os que tenham um menor valor calórico, menor teor de gorduras e conservantes, indica o nutricionista e professor de Nutrição Crístenes Melo.  

Quantas calorias elas têm?

Bolo de macaxeira – 324 kcal
Bolo de milho – 311 kcal
Pé de moleque – 503 kcal
Pamonha – 171 kcal
Canjica – 145 kcal
Milho cozido – 98 kcal
Paçoca - 472 kcal
Arroz-doce – 108 kcal
Cocada – 446 kcal
Tapioca – 130 kcal
* Considerando porção de 100 gramas

Substituições saudáveis  
Leite integral - substituir por leite desnatado
Arroz - substituir por arroz integral
Óleo vegetal - substituir por óleo de coco/azeite 

Serviço

Nutricionista Débora Oliveira
Endereço: rua do Bom Pastor, 153, Iputinga
Instagram: @deboraoliveira_nutri

Nutricionista Crístenes Melo
Instagram: @cristenesmelonutri

Veja também

Carmem Virgínia promove jantar solidário com outras seis chefs, no Fiordes Bistrô
Evento

Carmem Virgínia promove jantar solidário com outras seis chefs, no Fiordes Bistrô

Olimpíadas Abrasel: evento com gastronomia e brincadeiras acontece neste domingo (3)

Olimpíadas Abrasel: evento com gastronomia e brincadeiras acontece neste domingo (3)