Saiba como não exagerar na ceia de final de ano

Nutricionista dá dicas de como não extrapolar nas calorias típicas desta época do ano

Atenção para as escolhas da ceiaAtenção para as escolhas da ceia - Ilustração/Folha de Pernambuco

Sim, é difícil. Mas a ceia de fim de ano não precisa ser encarada como a última refeição da sua vida. Ainda mais porque o cardápio desta época não brinca em serviço no quesito caloria. Salpicão, peru, salgadinhos, bebida alcoólica e um tanto de sobremesa espalhada na mesa faz o olho vibrar em nome da gula. Nessa hora de tamanha tentação, a dica, segundo nutricionistas, é não pesar a mão na quantidade dos itens que vão parar no seu prato.

Saiba escolher
Nem tudo é só carne vermelha e fritura na tradição de Natal e Réveillon. Segundo a nutricionista Joyce Moraes, é possível fazer escolhas menos “pesadas”, logo a partir da proteína. “Prefira as carnes brancas e, de preferência, feitas no forno. Os acompanhamentos também devem ser balanceados. Por exemplo, tem gente que põe porção de massa, purê e arroz, quando o melhor é escolher só uma fonte de carboidrato. Afinal, ainda temos aquele famoso empadão e as batatas ao forno como opção. E tudo isso junto não dá”.

Na tradição de Réveillon, a lentilha aparece com fartura. Do ponto de vista nutricional, uma ótima pedida. É rica em fibra e proteína, além de somar baixo teor de gordura. Feita a escolha dos itens, nada de colocar aquele salzinho extra, esse hábito comum que favorece a retenção de líquido no sai seguinte.

Leia também:
Dia da Saúde e Nutrição
Autocuidado e saúde

Alerta sobremesa

Antes que você, leitor, reclame que fruta não é sobremesa, ela ainda é a opção mais saudável em termos de “doce” para o Natal. “Lembrando que fruta seca tem mais caloria do que a convencional, e a maioria não é vendida seca e, sim, glaceada. Ou seja, levou um banho de açúcar, assim como na versão cristalizada”, explica Joyce Moraes, antes de lembrar a escolha das receitas clássicas. “Ao encontrar uma guloseima como pavê, pudim e torta, é claro que a gente vai comer. A questão é a quantidade. Se você tem três opções, pegue um pouquinho e não um poucão de cada”, aconselha.

Atenção com o álcool
Tomar bastante água nunca é demais. Logo, se a recomendação normal é o consumo de dois litros por dia, dobre essa quantidade tendo em vista a ingestão de álcool e o consumo de muita fritura durante a ceia. “Temos vários tipos de bebida alcoólica, lembrando que a mais calórica é a cerveja e o vinho tinto. E os mais favoráveis, até por conta desse calor e por oferecer índice glicêmico mais baixo, é o espumante e os vinhos brancos e rosé”, sugere a nutricionista. Ainda segundo a especialista, os destilados acabam sendo ainda mais favoráveis do que a cerveja. Mas, claro, dependendo da forma como é adoçado. Leite condensado nem pensar.

O dia seguinte
“Só teremos um único Réveillon de 2019 para 2020. Vamos aproveitar. Mas, no dia seguinte, é foco. A rotina volta ao normal. A questão é que as pessoas querem a semana do Réveillon e a semana do Natal e não tem planejamento que aguente”, diz Joyce. Para o caso de exagero s, o dia seguinte pode ser regado a chás que ajudam a eliminar toxinas do corpo. Leia-se sucos verdes e até o popular chá de boldo.

Veja também

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho
Receita

Sobremesa: prepare um petit gâteau de queijo de coalho

Comemore o Dia Nacional do Queijo atento às novidades da produção em Pernambuco
Gastronomia

Comemore o Dia Nacional do Queijo atento às novidades da produção em Pernambuco