A-A+

Um cardápio para a imunidade de ferro

Em tempos de variação climática, especialistas aconselham montar um cardápio que potencialize as funções imunológicas. Saiba o que comprar na feira para blindar o corpo contra uma série de doenças

Sucos naturais repõem os nutrientes de forma mais rápida Sucos naturais repõem os nutrientes de forma mais rápida  - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Não é difícil conhecer alguém que, mesmo atento a uma dieta balanceada e à prática de exercícios físicos regulares, sofre com a frequência excessiva de gripes, resfriados ou infecções como laringite. Quando tudo parece correto, a saúde prega essa peça capaz de deixar qualquer um abatido na cama. É hora de rever a rotina e voltar as atenções para o fortalecimento do sistema imunológico e blindar o organismo contra essas e outras doenças que podem aparecer no futuro.

Para você entender a trabalheira que é reagir a tantos ataques, ou mesmo ajudar o corpo contra as viroses que insistem em pairar no ar, principalmente durante as variações climáticas, saiba que um conjunto de elementos entra em cena diariamente numa espécie de defesa prioritária. Eles interagem entre si, produzindo suas “armas” contra os chamados antígenos - substâncias estranhas que desencadeiam a produção de anticorpos. Essa ação vai depender da ativação de células especializadas, que podem ser, por exemplo, os glóbulos brancos - leucócitos - produzidos pela medula ósseo. E por aí vai.

No entanto, quando essa bateria do bem não faz efeito e os mesmos problemas surgem constantemente, é bom ficar em alerta. “São infecções de repetição e resfriado em cima de resfriados por exemplo. Sem ser por outro mecanismo, como alérgicos. Também feridas que não cicatrizam sem uma base patológica como diabetes. Ainda cansaço e estafa fáceis. Tudo aquilo que a nossa ‘engrenagem’ nos mostre que algo não anda bem”, explica o titular de pneumologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e chefe do Real Pneumo do Hospital Real Português, Blancard Torres. Ainda segundo o especialista, é possível detectar todas essas falhas imunológicas, antes mesmo de aparecerem os sintomas, através de exames específicos. “O nosso organismo é maravilhoso, mas é complexo e temos que conhecê-lo. Cada um entendendo a sua máquina, por assim dizer”, completa.

   Reforço nutricional

A recomendação dos profissionais de saúde é não esperar que uma doença bata a porta para poder tomar as medidas de prevenção. A mais importante entre elas, aliás, é a alimentação voltada para o fortalecimento do sistema imunológico. Pois, sim. Há nutrientes que agem diretamente no combate de radicais livres e na manutenção do corpo como um todo.

“As frutas cítricas, por exemplo, são ricas em vitamina C, nutriente antioxidante que aumenta a resistência do organismo, auxiliando no combate contra gripe e resfriado. Está presente em laranja, kiwi, acerola, morango e diversas outras. Temos também os vegetais verdes escuros, como brócolis, couve e espinafre, que são ricos em ácido fólico, nutriente que auxilia na formação de glóbulos brancos. Tomate, melancia e goiaba também não ficam de fora.

O prato perfeito combina vegetais com proteína de origem animal

O prato perfeito combina vegetais com proteína de origem animal - Crédito: Ed Machado/Folha de Pernambuco


Eles são fontes de licopeno, um excelente antioxidante fundamental para prevenir o câncer de próstata e no combate a doenças cardiovasculares”, explica a nutricionista Amanda Martins. Para ter uma lista de feira realmente turbinada, também é preciso incluir mais gengibre, por conta da presença de vitamina B6 e minerais como magnésio, além de cereais integrais e castanhas, por serem ricas em zinco.

A velha combinação queridinha dos cozinheiros também é bem-vinda nessa ação. Alho e cebola fazem bem pela boa concentração de elementos antioxidantes. “O alho, por exemplo, contém vitaminas A e C, além de selênio, alicina e quercetina, que também ajudam a proteger o organismo contra os radicais livres. Para aproveitar melhor os benefícios que ele oferece, é aconselhável sempre que possível, consumi-lo cru”, sugere Martins. Ela ainda lembra que a chamada beta-glucana é uma fibra solúvel presente, principalmente, na aveia e na cevada, que ajuda na prevenção de diversas doenças, por serem alimentos que aumentam a imunidade, auxiliam no trânsito intestinal e têm função hepatoprotetora.

Também não subestime o poder do iogurte natural. Os lactobacilos vivos têm papel importante nesta questão. Eles formam bactérias que restabelecem a flora intestinal, “além de estarem envolvidos na produção de uma substância com ação antiviral que ajuda a combater os invasores”, orienta a nutricionista.

Leia também:
Nutrição na Síndrome de Down
Tempo vs alimentação
Vinho ecológico


Por outro lado, de nada adianta selecionar ingredientes saudáveis e, na prática, a preferência for os alimentos industrializados, que contenham aditivos químicos, gorduras, farinha branca, corantes e refrigerantes. O mesmo vale para os itens contaminados com agrotóxicos, comuns em tomate, batata, morango, pimentão e uva. Pesquisas recentes na área dão conta de que o consumo marcado pelos defensivos agrícolas sobrecarrega o sistema imunológico, deixando o corpo mais inflamado. O açúcar refinado em excesso é outro vilão. Ele interfere na capacidade de as células destruírem as bactérias e absorverem nutrientes necessários. Álcool em excesso também causa deficiência de vitamina A, C, D e do complexo B, além de magnésio e zinco, segundo os especialistas.
 

   Mesa perfeita

Quanto mais diversificado o prato, melhor! A gerente da franquia Life To Go, no Recife, Carina Souto, sugere uma combinação entre a cenoura apimentada, rica em betacaroteno e vitamina A, mais farofa de castanhas e couve, com seu aporte de selênio e ômega-9, turbinadas com polpetone em molho de tomate caseiro. Quem não mantém o hábito de preparar as refeições em casa, encontra algumas dessas sugestões funcionais na loja. “E boa parte do nosso cardápio é composta por amêndoas, desde os bolos aos pratos salgados”, diz Souto.

   O clima muda e o corpo também

Embora o feriado de 7 de setembro tenha decretado o início do verão na região Nordeste, a prática diz que essa é uma afirmação apressada. Quem sai de casa percebe a oscilação de temperatura, ainda com período estendido de chuvas. É terreno fértil para amigdalites, bronquites e até pneumonias figurarem na lista de preocupações dos médicos.

De acordo com o clínico geral Luiz Henrique de Lima, quanto mais as pessoas ficam próximas umas das outras em ambientes fechados, por conta do frio, mais chances elas têm de transmitirem viroses. Há, também, maior proliferação de fungos e crises alérgicas estimuladas pela queda de temperatura. “No caso, as chamadas rinites e faringites acometem muitas pessoas predispostas geneticamente a essas doenças. Não precisam ter, necessariamente, alguma deficiência imunológica. Os exames podem estar excelentes e elas desenvolverem isso com certa frequência por causa da variação climática”, pondera.

Já quando o termômetro sobe, a ingestão correta de água ajuda a eliminar toxinas, manter a temperatura do corpo e regular o bom funcionamento do organismo. “Mas água na medida certa. Sem exagerar. Pois nem todos têm a capacidade de excretar quantidade excessiva como se prega erroneamente”, diz Blancard. Até dois litros é o ideal, a depender do estilo de vida e das condições orgânicas de cada pessoa.

Também contribui:
Pelo médico Blancard Torres

-Equilibrar o consumo de gordura, proteína animal e carboidrato
-Fazer uma boa combinação de vegetais e carnes animais.
-Os exercício físicos passam a ser o mecanismo que a nossa “máquina energética” utiliza para absorver os nutrientes e eliminar as escórias metabólicas
-Consumir água com pH próximo do nosso: 7.35
-Dosar a vitamina D3. Também essencial para as defesas imunológicas

*As fotos da matéria foram realizadas na Life To Go, em Boa Viagem


 

Veja também

Sorveteria 50 Sabores chega a Pernambuco junto com o Café 50
Gastronomia

Sorveteria 50 Sabores chega a Pernambuco junto com o Café 50

Dia Mundial do Doador de Medula Óssea muda cores do Congresso Nacional
Doador de Medula

Dia Mundial do Doador de Medula Óssea muda cores do Congresso Nacional