Vitamina C além da laranja

Consumo diário é recomendado para obter melhores resultados para o corpo

Nutriente auxilia na imunidade e saúde geral do corpoNutriente auxilia na imunidade e saúde geral do corpo - Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

É de conhecimento geral que a vitamina C faz bem para a saúde. Podemos até não entender muito bem como ela atua no organismo, mas se tem uma coisa que é amplamente disseminada é que na laranja existe uma concentração enorme do componente. Curiosamente, nosso corpo não produz tal fonte de energia, então é preciso procurá-la em frutas, legumes ou medicamentos. Entre o benefícios de seu consumo está a melhora da imunidade e a diminuição do estresse, mas atenção: em contato com luz e o ar, a vitamina C oxida rapidamente, então é preciso que a ingestão aconteça sem demora e diariamente.

A nutricionista clínica Juliana Jordão explica o efeito que a vitamina C tem no organismo. “O seu maior papel é atuar como antioxidante, ou seja, ajudando a proteger o nosso corpo contra radicais livres (substâncias danosas), que é quando somos expostos, por exemplo, à poluição, exposição de luz solar em excesso, ou consumimos alimentos que contenham agrotóxicos, industrializados ou ainda quando fumamos, ou convivemos com alguém que fume (passamos a ser fumantes passivos)”, diz Jordão.

Leia também:
O alimento no combate à depressão
Alberto Landgraf: o chef que está um passo à frente

Juliana também ressalta que a vitamina C age de várias formas, como no combate à anemia, na melhor absorção de novos tecidos e na reconstrução de cartilagens para pessoas portadoras de artrose, podendo ser usada até em processos estéticos, estimulando a produção de colágeno, garantindo o fortalecimento dos cabelos, unhas e articulação, além de deixar a estrutura da pele mais firme, regenerar as células danificadas (rugas) e clarear manchas.

Déficit

A ausência de vitamina C no corpo pode acarretar problemas sérios. De acordo com Jordão, os sintomas de uma possível deficiência grave só aparece em torno de quatro a seis meses de uma baixa ingestão (valores abaixo de 10mg/dia), quando as concentrações na corrente sanguínea e nos tecidos e órgãos caem consideravelmente. Dentre esses sinais estão inclusos anemias, sangramento de gengivas, diminuição na cicatrização de feridas, cansaço, entre outras doenças. Porém, sua deficiência mínima já é visível em processos que requerem a atuação da imunidade, como o surgimento da gripe.

Segundo a Recommended Dietary Allowances, para que o corpo trabalhe corretamente, a quantidade diária de consumo recomendado para adultos é de 90 miligramas/dia para homens e 75 miligramas/dia para mulheres. E atenção: o uso de 2000 miligramas/dia não é recomendado, o excesso pode trazer efeitos colaterais como náuseas, vômitos, dores de cabeça, entre outros.

“A melhor maneira de obter níveis adequados de vitamina C em nosso corpo é através da alimentação. Uma alimentação equilibrada contendo, por exemplo, frutas cítricas e legumes ajuda na manutenção dos níveis sanguíneos dessa vitamina”, finaliza Juliana.

E se engana quem pensa que a laranja é a única fruta rica em vitamina C. Acerola, goiaba, kiwi, morango e caju, por exemplo, são boas fontes para quem quer variar. Os vegetais também não ficam de fora, o pimentão, brócolis e couve-de-bruxelas estão entre as alternativas. E para dar uma ajudinha na imunidade durante o verão - estação a que somos submetidos a altas temperaturas, recorra a esses ingredientes, todos fornecem boas quantidade do nutriente: laranja, limão, manga, abacaxi. goiaba, melão, kiwi, morango, acerola, caju, tangerina, tomate, brócolis, espinafre, aspargo, couve verde, repolho, rúcula, agrião e lichia.

Veja também

Cuca de banana é sobremesa sem mistérios
Receita

Cuca de banana é sobremesa sem mistérios

Saiba como driblar a seletividade alimentar nas crianças autistas
Saúde

Saiba como driblar a seletividade alimentar nas crianças autistas