Yugo é rodízio japa, mas não somente

Nova casa, nas Graças, funde cozinhas asiáticas e oferece variedade

Sushis tradicionais e versões autorais de segunda a segundaSushis tradicionais e versões autorais de segunda a segunda - Foto: Ed Machado

Eis uma boa nova para os fãs de rodízio japa. Já está a pleno vapor, há poucas semanas, o Yugo, nas Graças, com cardápio coordenado pelo chef argentino Miguel Castillo, com longa estrada no Recife (passou pelo Nikko, Barchef e Riso, só para citar algumas casas), responsável também pelo conceito de fusão do novo rodízio (trazido pelo nome do restaurante que, em japonês, significa combinar, fundir), que não se prende unicamente aos preparos tradicionais da culinária nipônica - sushis, sahimis, sunomonos -, mas faz flertes sedutores com outras gastronomias asiáticas, como a tailandesa e a coreana, e ainda com a peruana, cozinha latino-americana sabidamente com estreita relação com os orientais.

Funcionando de domingo a domingo, além do cardápio com vários acentos orientais, outros detalhes saltam aos olhos mais atentos à estética e conforto. Os dois salões (térreo e 1º andar) têm projeto de iluminação baixa e uma escultura gigante que atravessa todo o teto do ambiente principal, assinada pela artista plástica Náiade Lins.

O apuro estético da nova casa se estende às louças, em tons de azul da prestigiada marca Vista Alegre, escolhida sob medida com o intuito de dar mais visibilidade aos tons coloridos das receitas de Miguel. Sem dúvida, esses cuidados fazem o Yugo estar um passo à frente dos concorrentes do segmento.

À mesa
Começaria destacando que o Yugo é o único rodízio local a incluir lámen e a explorar bem a cozinha quente para além dos crus. Miguel criou uma versão própria do caldo oriental, cozido com ossos de porco por oito horas aproximadamente, e enriquecido com copa lombo e bacon feitos por ele mesmo no próprio restaurante.

Ainda leva cogumelo fresco e ovo cozido. Variação mais condimentada é o kimchi Yugo, que traz o macarrão com porco desfiado e o repolho fermentado coreano. Fazendo referência à Tailândia, incluiu o pad thai, com macarrão de arroz, camarões, legumes e amendoim, mais molho de tamarindo.

Enfim, o cardápio é dividido em entradas, niguiris, uramakis, hossomakis, hot sushis, sashimi, temaki, cozinha quente e sobremesa. O dragon bacon roll é um dos itens “com cara de rodízio”, reúne salmão, camarão e cream cheese, e ainda tem o upgrade do bacon: enrolado de arroz com recheio de camarão e cream cheese, envolto por salmão maçaricado, polvilhado com farelos de bacon e molho tarê.

Leia também
Novo restaurante da ZS aposta na comida regional
Comida, memória e afeto


Entre as friturinhas sugeridas, o khao pad nasceu com cara de hit. É bolinho frito de arroz com peixe temperado com ervas e molho de manga. Cevi­che? Tem. Rolinho primavera? Tam­bém tem. Passados os ajustes dos primeiros dias de funcionamen­to, o Yugo está no caminho certo para chacoalhar o segmento de rodízios orientais saindo da monotonia.

SERVIÇO
Yugo
Endereço: rua das Creolas, 260, Graças
Informações: 3222.2299
Preços: almoço - domingo a quinta, R$ 54,90; sexta, sábado e feriados R$ 59,90 e jantar - de domingo a quinta, R$ 65,90; sexta, sábado e feriados R$ 69,90

Veja também

Cuca de banana é sobremesa sem mistérios
Receita

Cuca de banana é sobremesa sem mistérios

Saiba como driblar a seletividade alimentar nas crianças autistas
Saúde

Saiba como driblar a seletividade alimentar nas crianças autistas