Joaquim foi bom ministro mas seria bom candidato?

Ex-ministro chegou a admitir que o país não está preparado para pôr um negro no Planalto

Joaquim Barbosa é ex-presidente do STFJoaquim Barbosa é ex-presidente do STF - Foto: Nelson Jr./SCO/STF (01/07/2014)

Líderes do PSB nacional, entre os quais o deputado Danilo Cabral, renovaram o convite ao ex-ministro Joaquim Barbosa para se filiar ao partido a fim de ser o seu candidato a presidente da República. É legítimo o desejo do partido de lançar candidato próprio à sucessão de Michel Temer, retomando o projeto interrompido em 2014 após a morte de Eduardo Campos. O nome que está sendo convidado é que talvez não esteja em sintonia com os propósitos do partido. Excluindo-se o fato, por exemplo, de o relator do “mensalão” ser negro e de origem humilde, qual outra identificação teria com o PSB? Ele próprio já confessou em outra oportunidade que não tem jogo de cintura para a militância política (de que servem de exemplo os constantes embates que travou no STF com o ministro Gilmar Mendes). E muito menos paciência para lidar com pessoas que pensam diferente dele. Além do mais, chegou a admitir, humildemente, que o Brasil talvez não esteja amadurecido para colocar um negro na Presidência da República. Já testou um operário e uma mulher, mas um afrodescendente seria tarefa para mais adiante. Por isso, o PSB pode estar cometendo um grave erro ao convidar um “não político” para ser seu candidato a presidente. Olha apenas a popularidade do ex-ministro e não exatamente o que ele pensa sobre o Brasil e o seu povo.

Bolas trocadas

Foi dito na coluna de ontem que Julio Lossio (então no PMDB) conquistou a prefeitura de Petrolina em 2008 derrotando o deputado Fernando Filho (então no PSB). A informação está errada. Lossio derrotou Gonzaga Patriota (PSB) em 2008 e Fernando Filho (PSB) em 2012. Da 1ª vez, segundo se diz por lá, o senador Fernando Bezerra teria apoiado Lossio por debaixo dos panos.

Palestra - O diretor-presidente do Detran, Charles Ribeiro, que já trabalhou com 7 governadores de diferentes partidos, abre hoje a série de almoços de 2018 do Caxangá Ágape Clube (Churrascaria Sal e Brasa). Será saudado pelo Defensor Público Geral Manoel Jerônimo.

Convite - O senador Armando Monteiro (PTB) vai ao encontro “Pernambuco quer mudar” em Caruaru, dia 3 de março próximo, com o compromisso de convidar alguém de lá para compor sua chapa majoritária. Esse alguém (Douglas Cintra?) será candidato a vice ou a senador.

Chapinha - Eduardo da Fonte, presidente regional do PP, está montando uma “chapinha” de candidatos a deputado estadual para ninguém botar defeito. Ela já tem mais de 30 nomes e pelo menos 6 deverão ser eleitos. Um dos últimos que se filiaram foi o ex-prefeito Miguel Barbosa (Bom Jardim).

Do contra - Do advogado José Paulo Cavalcanti Filho sobre as posições assumidas pelo PT no Congresso Nacional: “Não votou a favor de nenhuma matéria relevante. Ficou contra a eleição de Tancredo (85), não assinou a Constituição e votou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal”.

Precipitação - Precipita-se o deputado Bruno Araújo (PSDB) ao dizer que o PSDB de SP não tem nada a ver com o de PE. Tem, sim. Se o PSB nacional condicionar seu apoio a Alckmin ao apoio do PSDB regional à reeleição de Paulo Câmara, quem teria força para impedir?

Veja também

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica
América Latina

Arce assumirá as rédeas de uma Bolívia polarizada e em crise econômica

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro