FUTEBOL

Eurocopa 2024: saiba quem são as cinco favoritas ao título

Cinco seleções dividem favoritismo para a competição, cada um com seus altos e baixos.

Harry Kane, principal atacante da Inglaterra Harry Kane, principal atacante da Inglaterra  - Foto: OLI SCARFF/ AFP

A quatro dias do início da Eurocopa — competição que tem cara de Minicopa do Mundo por reunir boa parte das principais seleções do planeta —, a expectativa é por um torneio dos mais equilibrados dos últimos tempos.

Com várias postulantes à condição de favorita, arriscar uma campeã de forma precoce é um exercício de alto risco.

Das 24 seleções participantes da Euro, cinco são tidas como fortes candidatas: Alemanha (que joga em casa), Espanha, França, Inglaterra e Portugal.

A atual campeã Itália e o jovem time da Holanda, apesar de menos badalados, podem surpreender durante a trajetória de um mês até a taça.

 

O equilíbrio, de certa forma, é uma característica histórica do torneio. Dez seleções diferentes já conquistaram a Euro, entre elas algumas grandes zebras, como a Dinamarca de 1992 e a Grécia em 2004.

Ninguém tem mais do que três canecos, e apenas em uma oportunidade houve um bicampeonato consecutivo, feito alcançado pela equipe espanhola em 2008 e 2012.

Alemanha
Com uma mistura entre jogadores já experientes na seleção e jovens destaques da última temporada europeia, o país-sede do torneio contará com o apoio da torcida para potencializar a sua força. Mesmo com menos de um ano no cargo, o técnico Julian Nagelsmann já conseguiu implementar algumas ideias de jogo, e o desempenho do time melhorou no período.

Se todos estes motivos já não fossem suficientes para acreditar no título, a competição marcará ainda a despedida dos gramados de um dos maiores jogadores do século: o meio-campista Toni Kroos, lenda do Real Madrid, anunciou que irá se aposentar e agora vai em busca do único troféu que não conseguiu levantar na vitoriosa carreira.

Espanha
A Espanha tenta consolidar um projeto de reformulação. Após ter dificuldades para superar a equipe histórica campeã do mundo e bicampeã da Europa, o país parece ter se encontrado na nova leva de jogadores. Com muitos nomes jovens, a seleção conseguiu seu primeiro título em dez anos: a Liga das Nações de 2022.

O treinador Luis de La Fuente comandou o time em 17 partidas e sofreu apenas duas derrotas, sendo ambas com os reservas. Perto de completar dois anos de trabalho, ele terá a primeira “prova de fogo” no cargo.

França
Falar sobre a força da França não é uma novidade. Campeã do mundo em 2018 e vice em 2022, a equipe liderada por Mbappé é repleta de nomes pesados do futebol mundial e tem a seu favor um treinador que conhece muito bem o material humano que tem em mãos.

Didier Deschamps é o comandante da seleção francesa há 12 anos e já conquistou o troféu mais almejado do cargo. No entanto, as decepções nas Eurocopas de 2016 — quando perdeu a decisão, em casa, para Portugal — e de 2020 — quando foi surpreendentemente eliminado nas quartas de final para a Suíça — fazem com que a competição seja um sonho de consumo.

Inglaterra

Vice-campeã da última Euro, a Inglaterra chega para esta edição com a garganta entalada pela derrota para a Itália. São muitos nomes repetidos no elenco, o que faz com que a equipe esteja mais madura e resiliente.

Apesar de jovem, a seleção inglesa é repleta de jogadores já consolidados na prateleira de destaque do cenário mundial. Seu elenco é possivelmente o mais forte do Velho Continente. No entanto, os questionamentos quanto ao treinador, Gareth Southgate, são um fator que não deve ser ignorado. O técnico é constantemente criticado por não conseguir extrair o máximo das estrelas que tem à disposição.

Portugal
Apesar de ter vencido uma Eurocopa recentemente, em 2016, Portugal chega mais forte ainda para esta edição. Com uma das melhores gerações de sua história, a seleção portuguesa passou por uma evidente subida de patamar desde que Roberto Martínez assumiu o comando, em 2023. Nos 11 primeiros jogos, o treinador venceu todos — e encantou com o futebol ofensivo apresentado.

A invencibilidade caiu nesta temporada, e as duas derrotas nas últimas quatro apresentações do time acenderam um leve sinal de alerta para a competição europeia. Mas a confiança dos torcedores no novo comando e no inesgotável Cristiano Ronaldo segue firme.

Veja também

Recheado de desfalques, Mariano Soso exalta coletivo do Sport em vitória sobre Mirassol
Sport

Recheado de desfalques, Mariano Soso exalta coletivo do Sport em vitória sobre Mirassol

Sport vence Mirassol e retorna ao G4 da Série B do Brasileiro; veja o gol
Série B

Sport vence Mirassol e retorna ao G4 da Série B do Brasileiro; veja o gol

Newsletter