Mulher é assassinada pelo companheiro em Olinda

Nos dias 13 e 16 de janeiro, casos semelhantes ocorreram em Vitória de Santo Antônio e outro em Itamaracá

Sede do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP)Sede do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Um homem matou a mulher e cometeu suicídio em seguida, na noite desta segunda (22), na residência do casal, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife. Segundo a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE), uma equipe da Força Tarefa Norte foi ao local do crime e já encontrou o casal sem vida. Há suspeitas de que o homem era ex-soldado, mas nem a Polícia Civil, nem a Militar nem o Exército confirmaram a informação até a publicação deste texto.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, foi instaurado inquérito e iniciadas as investigações pela delegacia da região. A Policia Militar de Pernambuco (PMPE) identificou com casal como Ediniz da Silva Izídio, de 30 anos, e Débora Marcelino Izídio, de 25 anos. O crime teria ocorrido às 22h53, na rua Agave, no bairro de Jardim Fragoso. 

Leia também:
PM mata esposa e comete suicídio em Itamaracá  
Policial mata esposa e tira própria vida em Vitória de Santo Antão

Outros casos
Neste mês de janeiro é o terceiro caso de homicídio de mulher seguido de suicídio do companheiro delas. No dia 13 de janeiro, o policial militar José Ailton Francisco da Silva, 35 anos, teria disparado um tiro contra a cabeça da esposa, Dayanne Joyce Silva Serafim, de 25 anos. Em seguida tirou a própria vida. O crime ocorreu em Vitória de Santo Antão, Zona da Mata Norte do Estado.

Três dias depois, dia 16, outro policial militar Josenildo, do 17º BPM, matou a esposa e se suicidou em seguida, na Ilha de Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife.

Veja também

Trump e Biden trocam ataques pessoais e mantêm civilidade em último debate duro
EUA

Trump e Biden trocam ataques pessoais e mantêm civilidade em último debate duro

Astronauta estadunidense vota do espaço
Eleições EUA

Astronauta estadunidense vota do espaço