Drinque

Uísque: bebida deve ganhar mais espaço na coquetelaria; saiba como

Doses de uísque premium prometem fazer parte da maioria dos drinques de bares e restaurantes, segundo especialista

Drinque com uísqueDrinque com uísque - Foto: Leo Motta/Folha de Pernambuco


O uísque de alto padrão deverá circular mais entre clientes de bares e restaurantes nos próximos meses. Pelo menos essa é a projeção do mixologista Dilton Sales ao falar de um segmento em plena ascensão na coquetelaria brasileira.
 

O produto deve compor a tendência dos consumidores que não querem ficar apenas na dose da bebida, tradicionalmente tomada pura, mas também acrescida a um drinque. 

“Além do processo para fazer um uísque premium, que será um dos principais motores de crescimento para a categoria geral de destilados, os consumidores mais jovens e da geração Z também tendem a experimentar novas categorias”, explica o mixologista.

A projeção de Dilton compõe um levantamento feito pelo grupo Parceiros do BCB, iniciativa criada pelo BCB São Paulo, que é um evento para profissionais do mercado de bares e bebidas, com o objetivo de impulsionar temas, discutir técnicas e inovações.

 

Além de uísque
A análise inclui, ainda, a tendência para o visual dos drinques. O chamado "menos é mais" promete vir com tudo, segundo o mixologista João Morandi. 

Isso está muito ligado a estudos de neurogastronomia - ciência que tem por estudo ontológico a maneira como o cérebro cria sabores e porque isso é importante - que mostra a percepção de que todos os nossos sentidos cooperam para a formação do sabor.



“Podemos perceber e lançar mão de diversos estratagemas para atingir resultados satisfatórios: belos copos e taças, gelos translúcidos de diferentes formatos e texturas, decorações aromáticas e elegantes e líquidos com colorações que abrem o apetite e chamam a atenção”, diz Morandi.



Gestão
O campeão brasileiro do concurso da Bacardi, mixologista e consultor técnico Tom Oliveira diz que temas de gestão estão em alta.

“Sustentabilidade dentro dos bares, por exemplo, é mais do que necessário. Como minimizar processos? Como são realizados os descartes da maneira ideal? É preciso desenvolver treinamentos pontuais com a equipe do bar. Outro tema importante é sobre a jornada de trabalho dos profissionais”, explica Oliveira.

Veja também

Conheça a origem do pão francês que, apesar do nome, é uma invenção brasileira
PÃO

Conheça a origem do pão francês que, apesar do nome, é uma invenção brasileira

Festival Café Cultural evidencia a gastronomia local, em Taquaritinga do Norte, no Agreste
polo gastronômico

Festival Café Cultural evidencia a gastronomia local, em Taquaritinga do Norte, no Agreste

Newsletter