Brasil

FGTS digital 2024: o que muda para empregador e empregado

Entre outras novidades do FGTS Digital estão integração com o eSocial e cálculo de indenizações compensatórias

Aplicativo do FGTS Aplicativo do FGTS  - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

plataforma do FGTS Digital entrou em vigor em 1º de março com a promessa de desburocratizar a vida dos empregadores, que vão fornecer dados contratuais e folha de pagamento.

Por lá, eles terão acesso a um sistema que possibilitará a geração de guias personalizadas, cálculo de indenizações compensatórias, obtenção de extratos detalhados por trabalhador e solicitação estornos e parcelamentos.

Entre as novidades, estão:

O que muda para MEI e empregadores domésticos com o FGTS Digital?
Para microempreendedores (MEI) e empregadores domésticos, o recolhimento mensal continua a ser feito por meio do Documento de Arrecadação do eSocial (DAE). Para esse grupo, o FGTS Digital será utilizado apenas para parcelamentos e compensação indenizatórias.

O PIX será o método de pagamento para o FGTS Digital, eliminando problemas como pagamentos duplicados, recolhimento de débitos já quitados e pagamento de guias vencidas.

O sistema de pagamento também reduz custos com tarifas pagas à rede arrecadadora do Fundo, o que resultará em economias financeiras substanciais para o Fundo.

Veja também

Brasileiros entram na rota de cruzeiros de alto luxo, com diárias de R$ 5 mil
LUXO

Brasileiros entram na rota de cruzeiros de alto luxo, com diárias de R$ 5 mil

Enauta e 3R fazem fusão de R$ 6 bi que cria segunda maior petrolífera do País, atrás só da Petrobras
NEGÓCIOS

Enauta e 3R fazem fusão de R$ 6 bi que cria segunda maior petrolífera do País, atrás só da Petrobras

Newsletter