Blinken

Blinken diz que Netanyahu reiterou compromisso com plano de cessar-fogo para Gaza

O presidente democrata afirmou na ocasião que a proposta foi formulada por Israel

Secretário de Estado dos EUA, Antony BlinkenSecretário de Estado dos EUA, Antony Blinken - Foto: Juan Mabromata/AFP

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Antony Blinken, afirmou nesta terça-feira que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, "reiterou o compromisso" com a proposta de cessar-fogo em Gaza durante uma reunião em Jerusalém.

"Eu tive uma reunião com o primeiro-ministro Netanyahu ontem à noite e ele reiterou o seu compromisso com a proposta", disse Blinken, em referência ao plano apresentado em 31 de maio pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

O presidente democrata afirmou na ocasião que a proposta foi formulada por Israel, mas as autoridades deste país ainda não anunciaram formalmente seu apoio ao plano.

O movimento palestino Hamas também não apresentou resposta à proposta, mas celebrou na segunda-feira a aprovação de uma resolução pelo Conselho de Segurança da ONU que apoia este plano.

"É um sinal de esperança", disse Blinken sobre a reação do Hamas.

"Mas não é determinante. O que é determinante, ou pelo menos o que tem sido até agora, de uma forma ou outra, é a palavra que vem de Gaza e da liderança do Hamas em Gaza", acrescentou.

"Isto é o que conta. E isto é o que não temos (...) Esperamos a resposta do Hamas", insistiu.

O plano apresentado por Biden inclui três fases para acabar com o conflito, libertar todos os reféns e iniciar a reconstrução do devastado território palestino, mas sem o Hamas no governo.

Pouco depois de Biden revelar a proposta, Netanyahu disse que o conteúdo anunciado era apenas "parcial".

Na segunda-feira, o Hamas celebrou a resolução adotada pelo Conselho de Segurança da ONU para apoiar o plano, mas insistiu em suas demandas, como um cessar-fogo permanente em Gaza ou a retirada completa das forças israelenses do território.

Veja também

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais
CRIME

Herdeiro bilionário é condenado a pagar US$ 900 milhões a vítimas de abusos sexuais

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve
EDUCAÇÃO

Professores e técnicos da Educação Básica aceitam proposta do governo para encerrar greve

Newsletter