MISSA

Papa faz apelo à paz nesta 'Páscoa da guerra'

O papa argentino pediu aos fiéis que não "se acostumem com as guerras"

Papa Francisco, missa domingo de Páscoa Papa Francisco, missa domingo de Páscoa  - Foto: Tiziana Fabi/ AFP

O papa Francisco pediu, neste domingo (17), que os líderes das nações "escutem" o clamor pela paz em uma "Páscoa da Guerra", na qual se referiu a uma Ucrânia "martirizada" pelo conflito. 

"Vimos muito sangue, muita violência", disse o papa em sua tradicional bênção "Urbi et Orbi" diante de cerca de 50 mil fiéis, na Praça de São Pedro, em Roma

O papa argentino pediu aos fiéis que não “se acostumem com as guerras”

"Vamos todos nos comprometer a pedir a paz com uma voz poderosa, das varandas e nas ruas", exortou a multidão, que respondeu com aplausos. 

O líder espiritual de cerca de 1,3 bilhão de católicos insiste há semanas na necessidade de paz na Ucrânia, após a invasão do país desde 24 de fevereiro pelas tropas russas. 

"Levo em meu coração as muitas vítimas ucranianas, os milhões de refugiados e deslocados internos, as famílias divididas, os idosos que foram deixados sozinhos, as vidas destruídas e as cidades devastadas", disse o pontífice. 

O papa também celebrou que "em meio à dor" não faltam "sinais de esperança, como as portas abertas de tantas famílias e comunidades que acolhem migrantes e refugiados em toda a Europa".

Veja também

Paciente de 60 anos testa positivo para Covid-19 há 471 dias; entenda
SAÚDE

Paciente de 60 anos testa positivo para Covid-19 há 471 dias; entenda

Mortes maternas no Brasil são 49,6% maiores que o número oficial, diz estudo
Brasil

Mortes maternas no Brasil são 49,6% maiores que o número oficial, diz estudo