Economia

Chesf anuncia investimento de R$ 2 bilhões

Empresa energética pretende usar a verba em 30 novos empreendimentos de geração que foram obtidos em leilões

ChesfChesf - Foto: Clemilson Campos/Folha de Pernambuco/arquivo

A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) comemora, esta quinta-feira (15), seus 70 anos de atividades com boas notícias. Apesar de atravessar dificuldades econômicas, a companhia anunciou um investimento de R$ 2 bilhões para este ano, com projeção de concluir 30 novos empreendimentos arrematados em leilões de geração dos quais a estatal participou. Maior investimento dos últimos anos - em 2017 foi investido R$ 1,6 bilhão -, será destinado para o setor de linhas de transmissão, transformadores e subestações da empresa.

Após equação financeira, a Chesf conseguiu receita para realizar o investimento. “Obtivemos receita adicional para conseguir concluir os projetos, já que a companhia está com dificuldades financeiras. Então, vendemos participações em sociedades da Chesf e utilizamos o valor da indenização paga pelo Governo Federal”, explicou o presidente da Chesf, Sinval Gama. Depois da edição da Medida Provisória (MP) 579 em 2012, o governo antecipou os contratos de concessão e informou que indenizaria ativos não amortizados. “Esse valor que o governo ainda devia só começou a ser pago em julho do ano passado em parcelas mensais”, disse Gama.

Leia também:
Chesf tenta sobrevivência
Eletrobras não descarta plano B para liquidar distribuidoras

A empresa deve concluir todos os empreendimentos até o primeiro trimestre de 2019. Alguns dos projetos programados são: a Plataforma Solar Petrolina, a Plataforma Solar Fotovoltaica Flutuante no Lago do Sobradinho e UFV Bom Nome e UFV Lapa Solar I. “Com a recuperação financeira da companhia, enxergamos uma vocação futura para geração da fonte solar. A Chesf é uma empresa que pode acelerar este setor se tiver receita justa”, contou Gama, ao acrescentar que a estatal estuda inaugurar neste emestre um centro de referência de negócios em energia solar.

Para o futuro, a expectativa é de resolver o problema financeiro para manter investimentos. “Hoje, a Chesf não tem competência financeira para participar de leilões. Precisamos retomar as receitas para dar continuidade em pesquisas e avanço da  tecnologia nos projetos”, disse Gama, informando que o processo de privatização que o Sistema Eletrobras atravessa, com a Chesf sendo uma das subsidiárias, não interfere no andamento dos projetos, que vão continuar em operação.

E para comemorar os 70 anos, a partir das 8h30 de hoje haverá atividades previstas na sede da empresa, em San Martin, Zona Oeste do Recife. Entre as comemorações, está programada a apresentação do projeto social Orquestra Criança Cidadã.
Por sua vez, a Federação Regional dos Urbanitários do Nordeste (Frune) e o Sindicato dos Urbanitários de Pernambuco (Sindurb-PE) vai realizar um ato de protesto neste aniversário para lutar contra a privatização da companhia. A atividade será realizada também na sede da Chesf.

Veja também

IPCA-15: prévia da inflação de julho desacelera e fica em 0,3%, com recuo no preço dos alimentos
inflação

IPCA-15: prévia da inflação de julho desacelera e fica em 0,3%, com recuo no preço dos alimentos

Bolsa Família: Caixa paga a beneficiários com NIS de final 6
BOLSA FAMÍLIA

Bolsa Família: Caixa paga a beneficiários com NIS de final 6

Newsletter