Grande Recife

Urbana propõe reajuste de quase 23% para tarifas de ônibus; anel A passaria para R$ 4,60

Com essa proposta, o Anel B passaria de R$ 5,10 para R$ 6,25

Linha de ônibus TI Xambá / Joana BezerraLinha de ônibus TI Xambá / Joana Bezerra - Foto: Paullo Allmeida / Folha de Pernambuco

A Urbana-PE, sindicato que representa a classe patronal das empresas de ônibus, apresentou ao Grande Recife Consórcio de Transporte, nesta quarta-feira (19), a sua proposta de reajuste nas tarifas de ônibus da Região Metropolitana do Recife.

Segundo a entidade, a planilha de atualização de custos dos serviço de transporte público de ônibus indica que o valor necessário para custear a operação seria de R$ 4,60 no Anel A - a tarifa atual é de R$ 3,75, ou seja, a proposta de aumento é de pouco mais de 22,6%.

Com essa proposta, o Anel B passaria de R$ 5,10 para R$ 6,25; e o G, de R$ 2,45 para R$ 3,00.

De acordo com a Urbana, "a inflação do setor tem sido especialmente alta, puxada principalmente pela variação do preço do combustível, que é um dos principais custos do serviço". 

O novo valor precisa ser debatido em reunião do Conselho de Transporte Metropolitano (CTM), bem como outra proposta é apresentada pelo Governo de Pernambuco, através do Grande Recife Consórcio de Transporte. 

"Mesmo com a isenção total do ICMS concedida pelo governo estadual, o óleo diesel aumentou 80% desde a última revisão tarifária. No mesmo período, as despesas com pessoal aumentaram 9,22%; com pneus, 52%; e o preço do veículo, 34%", justifica o sindicato patronal.

A queda da quantidade de passageiros utilizadores do sistema, agravada pela pandemia, é outro fator apontado pela Urbana para o aumento, uma vez que, destaca a entidade, essa é a principal fonte de custeio. 

"Apesar do avanço da vacinação e da retomada das atividades, a demanda atual é 20% menor do que no período anterior à pandemia", diz a Urbana-PE.

Ainda não há um cronograma definido de reuniões para debater o tema. A reportagem entrou em contato com o Grande Recife Consórcio de Transporte para questionar a proposta apresentada pela Urbana-PE. O consórcio, no entanto, não respondeu até a publicação deste texto.

Último reajuste
O último reajuste das tarifas de ônibus da RMR ocorreu em 7 de fevereiro de 2021. Na ocasião, a tarifa do anel A saltou de R$ 3,45 para R$ 3,75, um aumento de 8,7%. O valor do anel B subiu de R$ 4,70 para R$ 5,10, incremento de 8,5%. Já o valor do anel G passou de R$ 2,25 para R$ 2,45, 8,8% mais caro.

Propostas
Em comunicado, o sindicato reitera que defende a adoção de medidas para manter a tarifa em um "patamar compatível com a realidade socioeconômica da Região Metropolitana do Recife".

"Nacionalmente, com a participação de prefeitos, especialistas em mobilidade e empresas operadoras, o setor tem pleiteado ajuda do governo federal para custear as gratuidades e desonerar o óleo diesel utilizado pelos ônibus. Entretanto, até o presente momento não houve qualquer sinalização de apoio", alegea o sindicato. 

Com isso, a Urbana-PE entende que a revisão da planilha de custos torna-se necessária de forma a ser fundamental a adoção de fontes de custeio extratarifárias para garantir a operação e permitir a melhorias do serviço de transporte público por ônibus.

Veja também

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle
Família real

Casa real britânica não divulgará relatório de "assédio" de Meghan Markle

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid
Negacionismo

YouTube tira do ar o canal da Assembleia Legislativa de SP após vídeo negacionista sobre Covid