MÚSICA

Bell Puã lança novo EP, Jogo de Cintura, com música preta

Bell Puã aposta em referências da música preta, popular e nordestina

Cantora Bell PuãCantora Bell Puã - Foto: UHGO

"Jogar a cintura para ser autêntica em um mercado que tenta te encaixar em um padrão". É assim que Bell Puã define o conceito do seu primeiro EP, Jogo de Cintura, que chegou a todas as plataformas de streaming nessa sexta-feira,(31). A pernambucana, que iniciou sua trajetória na Literatura, apresenta um projeto autoral que flerta com diversas camadas da música preta e popular, entre elas o Drill, BregaFunk, Love song e o Repente, o que torna a obra um marco na carreira da artista e da música nordestina.  

Fazendo da arte um escape e refúgio para suas inquietações, nas seis faixas que integram o EP, a cantora busca reverberar para o público um lugar de acolhimento, um convite para a dança, para a leveza apesar das lutas e desafios diários, além de refletir sobre as pressões da sociedade da hiperprodutividade. Em “Jogo de Cintura”, Bell explora sonoridades e referências que expressam subjetividades de um ser em constante (re) evolução seja na sua relação com a arte, com a vida, família e amores.

O projeto, que tem a concepção artística assinada por ela em parceria com sua produtora, Bola1Prod, contou com aporte financeiro do Fundo de Incentivo à Cultura do Governo do Estado.

“O significado desse álbum pra mim é dizer que as coisas vão ser do meu jeito mesmo, do meu jeito mulher, do meu jeito intuitivo, negra carregando minha ancestralidade e a presença, as referências presentes, né? Aqui. Fisicamente também”, pontua Bell.

Sempre conectada com a Literatura, a obra,  cuja produção musical é da dupla  Marley no Beat e Tom BC, apresenta um interlúdio poético que referencia personalidades como Lélia Gonzalez, Racionais, Maxwell Alexandre, Biel Xcamoso e também o movimento Bregafunk:  

“Não tem como crescer no Recife e não ser tomada por esse ritmo. Acho que precisamos sempre colocar o Bregafunk no lugar de reverência e intelectualidade”, comenta a cantora.

Amante da cultura do grafite, do cuidado com os animais e historiadora por formação, Bell Puã foi criada no litoral de Recife e atribui à influência do pai sua paixão por  Pernambuco e toda sua diversidade por meio da arte.

“Apesar de ser de família indigena paraibana, do Sertão do Cariri, ele foi criado no  Recife, no bairro de Beberibe. Meu pai é aquela pessoa que chora ouvindo baião, que valoriza o interior do nosso estado. Aprendi muito com isso”, conta a compositora. 

No dia 11 de julho, a cantora apresenta um inédito do EP no Teatro do Parque, quando participa do projeto “O Eixo é nós”, que terá distribuição gratuita de ingressos. O Jogo de Cintura está disponível em todas as plataformas de streaming. No Youtube, o EP também ganha uma versão audiovisual com visualizers de cada música. 

Redes sociais da artista:
Canal no Youtube: Bell Puã - YouTube 
Instagram: Bell Puã (@bellpua_)

Veja também

Dinossauros: Maior exposição da América Latina chega ao RioMar Recife com entrada gratuita
DINOSSAUROS

Dinossauros: Maior exposição da América Latina chega ao RioMar Recife com entrada gratuita

Câncer Infantil: Estratégia de diagnóstico precoce avança em Pernambuco
CÂNCER INFANTIL

Câncer Infantil: Estratégia de diagnóstico precoce avança em Pernambuco

Newsletter