STREAMING

'O jogo que mudou a História': conheça os personagens reais que inspiraram a nova série do Globoplay

Com direção de Heitor Dhalia e criação de José Júnior, série mostra origem de facções criminosas que dominam o Rio

"O jogo que mudou a História" optou por preservar os nomes de seus personagens reais, mas  teve como inspiração muitos criminosos"O jogo que mudou a História" optou por preservar os nomes de seus personagens reais, mas teve como inspiração muitos criminosos - Foto: Divulgação

A série "O jogo que mudou a História", criada por José Júnior e dirigida por Heitor Dhalia para o Globoplay, retrata a gênese das facções criminosas que dominam há décadas o tráfico de drogas do Rio, dedicando atenção especial à formação do Comando Vermelho.

Embora tenha preservado os nomes de seus personagens reais, a série teve como inspiração muitos criminosos que passaram pelas ruas, morros e prisões cariocas. Aproveitamos o lançamento da produção para lembrar as pessoas que serviram como inspiração para a produção.

Escadinha (1956-2004)

José Carlos dos Reis Encina, vulgo Escadinha, foi um dos fundadores da facção criminosa Falange Vermelha, hoje denominada Comando Vermelho. Ao lado do irmão Paulo Maluco, ele transformou o CV em uma facção temida em toda a cidade.

Em 1985, protagonizou uma cena de cinema às vésperas do Ano Novo, ao escapar do presídio de Ilha Grande em uma fuga de helicóptero. Na série, o criminoso é vivido por Jonathan Azevedo e recebe o nome de Gilsinho.

Professor (1942-2019)

Outro fundador do CV, William da Silva Lima alcançou a fama no mundo do crime com a alcunha de Professor. Conhecido pelos modos articulados e estrategistas, William era querido no presídio de Ilha Grande por escrever cartas para seus companheiros de cela.

Ficou detido por quase três décadas até ser liberado para cumprir pena em regime aberto, sendo monitorado por uma tornozeleira eletrônica até o fim da vida. Ele escreveu o livro “400 x 1 — Uma história do Comando Vermelho”, na qual contou o surgimento da facção. Na série, é interpretado por Bukassa Kabengele, tratado como Mestre.

Bagulhão (1952-1992)

Rogério Lemgruber, o Bagulhão, foi um dos fundadores da Falange Vermelha e do Comando Vermelho, e foi tão importante para facção que foi parar no próprio nome do grupo, cujo nome completo é Comando Vermelho Rogério Lemgruber. Babu Santana assumiu a responsabilidade de interpretar Hoffman, personagem inspirado em Bagulhão, na série.

— A série não passa pano para os bandidos, mas mostra como o sistema cria o monstro. Tenho memória clara das pichações ‘Quem é R.L.?’ (referência a Rogério Lemgruber) — disse Babu ao GLOBO.

Zé Bigode (1948-1981)

Conhecido assaltante a banco e um dos fundadores do CV, Zé Bigode foi quem inspirou o título de "400 x 1". Em abril de 1981, Bigote, que possuía vasto arsenal, se envolveu em um tiroteio contra cerca de 400 policiais, em um confronto com mais de 2 mil tiros disparados.

Após um cerco de 11 horas, Bigode e três policiais acabaram falecendo, além de quatro agentes feridos. Rômulo Braga, como Chico da Cavanha, interpreta uma versão de Zé Bigode na série.

Fabrício Bolivera viveu Zé Bigode nos cinemas, na adaptação de "400 x 1", em que Daniel de Oliveira vive o Professor.

Veja também

Atriz de 'Barrados no Baile' morre aos 53 anos: quando rastreio de câncer de mama deve começar?
luto

Atriz de 'Barrados no Baile' morre aos 53 anos: quando rastreio de câncer de mama deve começar?

'A amiga genial', de Elena Ferrante, é eleito o melhor livro do século, veja todos os 100
PREMIAÇÃO

'A amiga genial', de Elena Ferrante, é eleito o melhor livro do século, veja todos os 100

Newsletter