Papa-títulos na década, Santa busca 30º estadual

Técnico Júnior Rocha tem poucas informações sobre o Vitória de Santo Antão, adversário coral na estreia do PE 2018

Técnico Júnior Rocha conversando com o elenco antes do treino técnico no ArrudaTécnico Júnior Rocha conversando com o elenco antes do treino técnico no Arruda - Foto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

 

Depois da primeira partida oficial (empate em 1x1 com o Confiança/SE, na Arena Batistão, pela 1ª rodada do Grupo A da Copa do Nordeste) e de um descanso que durou menos de 48 horas, o Santa Cruz já tem uma nova estreia na temporada 2018. Desta vez, inicia a busca pelo 30º título do Campeonato Pernambucano, diante do Vitória de Santo Antão, nesta quinta-feira (18), às 20h, no estádio do Arruda. Assim como no torneio regional, o Tricolor é considerado um franco atirador no Estadual, que tem o Sport como favorito à taça.

Leia também:

Santa ganha reforços para pegar o Vitória no estadual

Santa Cruz prioriza descanso antes da definição do time

Santa Cruz sai na frente, mas cede empate ao Confiança 

Apesar de correr por fora, o Santa é o maior campeão pernambucano na década - conquistou cinco troféus (2011,12,13,15 e 16) dos últimos sete disputados. Os outros dois foram levantados pelos rubro-negros (2014 e 2016). As glórias do passado recente alimentam as esperanças de chegar ao lugar mais alto do pódio. Comandando pela primeira vez um clube do Nordeste, o técnico Júnior Rocha ainda não conhece os adversários do interior.

“Não tenho informações sobre o Vitória. Sequer sei se eles permaneceram com a mesma equipe do ano passado. Nós vamos respeitar o adversário mais do que eles vão nos respeitar”, simplificou.

A escalação da Cobra Coral para o pontapé inicial no Pernambucano é uma incógnita. Sem tempo para treinar e priorizando o repouso dos atletas, o treinador espera a recuperação dos seus comandados para definir o time titular, mas não há intenção de poupá-los. “Achamos melhor dormir em Aracaju para descansar um pouco mais e só depois voltamos ao Recife (ontem). Ainda não sei quem vai ser utilizado porque estou dependendo do departamento de fisiologia. Vamos ver quem vai estar 100% antes de colocar em campo”, disse.

Uma das novidades pode ser o zagueiro Augusto Silva, desfalque na estreia do Nordestão por conta da regularização, mas agora à disposição. A única ausência certa é o atacante Grafite, que ainda aprimora a parte física após atrasar sua preparação. Ele só se reapresentou no dia 3 de janeiro e em seguida viajou a Dubai para resolver problemas particulares, sendo liberado pela direção.

A logística montada pela comissão técnica dá um repouso maior aos jogadores, que retornaram ao Recife ontem e já entraram em regime de concentração. Além do desgaste físico devido ao deslocamento (percurso de 500km de Sergipe até a capital pernambucana), os atletas ainda estão cansados da partida diante dos sergipanos.

Público

Para o primeiro jogo no Arruda em 2018, a diretoria tricolor espera 20 mil pessoas na arquibancada inferior. Os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e estão à venda desde a última terça-feira, nas bilheterias do clube. O horário de funcionamento hoje é das 9h às 21h. O técnico Júnior Rocha convocou os torcedores. “Minha expectativa para a partida é a melhor possível. Espero que a torcida compareça e dê um credito para esses atletas, que estão querendo e se dedicando muito. Entrega não vai faltar”. O presidente Constantino Júnior também chamou a torcida. “Torcedor coral, vamos prestigiar o nosso time de guerreiros. É 20 mil no Arruda.”

 

Veja também

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius
Futebol

Náutico confirma contratação do meia Marcos Vinícius

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'
Manifestação

Defesa de Carol Solberg recorrerá de advertência por 'fora, Bolsonaro'